‘A vida tinha acabado pra mim, mas a escola me devolveu as esperanças’, diz estudante do Atendimento Educacional Especializado

Duas histórias marcadas pelo mesmo cuidado do Atendimento Educacional Especializado, ofertado na rede municipal de ensino de Macapá.

Por *Diego Balieiro - Secretaria Municipal de Educação

O filósofo e educador Paulo Freire já dizia em uma de suas obras que “não se pode falar de Educação sem amor”. Essa frase marca até hoje a essência de todos que trabalham diretamente com a Educação. É preciso muita dedicação e amor para fazer com que o processo de ensino-aprendizagem se efetive na vida escolar de todos os estudantes.

As histórias que serão contadas aqui se complementam e são marcadas pela mesma paixão de aprender e ensinar, onde os estudantes Mateus Nogueira Santos, de nove anos, e Naziro Pinheiro Pereira, de 60, são os protagonistas.

Um menino guerreiro
Filho da merendeira escolar, Marlúcia Pires Nogueira, Mateus é o caçula de sete irmãos. Desde pequeno o menino sempre foi guerreiro. Após nascer prematuro de sete meses, ele venceu sua primeira batalha, ao lutar pela vida na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Maternidade Mãe Luzia. O seu irmão gêmeo, que se chamaria Tiago, não teve a mesma sorte.

Anos se passaram e Mateus foi diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista (TEA), em nível moderado, ainda nos primeiros anos da Educação Infantil. Após o seu diagnóstico, o menino passou a integrar o público-alvo do Atendimento Educacional Especializado (AEE), na Escola Municipal de Ensino Fundamental Caetano Dias Tomaz.

Dentro da sala do AEE Mateus é atendido pela professora Rose Jane Holanda e a sintonia entre os dois foi imediata. Juntos eles firmaram um laço de auxílio, aprendizado e muito carinho. Por conta do autismo, Mateus tem dificuldades em expressar e entender seus sentimentos. Durante a pandemia, o estudante se sentiu frustrado com a distância gerada pelo fechamento da escola.

“Foi um período muito difícil para nós, ele sentiu falta da escola, só queria ver as professoras. Às vezes elas precisavam ligar porque ele ficava muito ansioso e não dormia à noite”, comentou Marlúcia.

Após a Prefeitura de Macapá autorizar a abertura das escolas aos estudantes, a felicidade do Mateus em retornar à escola comoveu a professora Rose.
“Era uma expectativa muito grande dele e da família. Ele adorou retornar para as aulas presenciais”, relembrou a professora.

Embora Mateus tenha tido dificuldades no início, a didática utilizada pela professora, com jogos e atividades lúdicas, têm ajudado Mateus em relação ao controle de suas emoções e em sua aprendizagem. Apaixonado por jogos eletrônicos, Mateus também adora ir à praia e brincar com sua tartaruguinha Jurema, além – é claro, de espalhar gentileza por onde passa.

Educação como recomeço
Com o tino apurado para o negócio, Naziro Pinheiro Pereira, hoje com sessenta anos, começou a se aventurar pelo rio amazonas desde a adolescência. Por anos navegou no trajeto Amapá-Pará-Amapá, conhecendo de cor cada pedacinho da divisa entre os dois estados. Sem tempo para os estudos, ele teve que abandonar a escola, levando pra vida apenas o básico de português e matemática.

Pai de quatro filhos homens, Naziro sempre foi a fortaleza que a sua família precisava, em todos os momentos. Através do seu trabalho ele conseguiu criar e ajudar a formar todos os filhos, sendo três professores e um comerciante, como o pai.

Mas aos 50 anos de idade, o marinheiro mercante sofreu uma guinada brusca nos rumos de sua vida. Após ser diagnosticado com glaucoma, Naziro perdeu completamente a sua visão. O impacto foi tão grande que Naziro pensou ter perdido vontade de viver.

“A vida tinha acabado pra mim, pois eu não conseguia seguir a vida. Quando você está acostumado a fazer alguma coisa e de repente deixa de fazer por perder a visão, isso foi a pior tristeza que eu tive”, lamenta.

Inconformado com a tristeza do pai, Francisco Pereira, filho caçula de Naziro, decidiu matriculá-lo na EMEF Caetano Dias Tomaz, na turma da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Chegando lá, Naziro conheceu a professora Rosiane Rodrigues Pires, que pertence ao quadro de professores especializados no atendimento aos estudantes com deficiência.

No começo, Naziro achava tudo muito difícil e, inseguro, indagava a si mesmo se tinha capacidade para aprender algo, após tanto tempo longe das salas de aula.

“Quando eu enxergava, não estudava. Por que tenho que estudar agora?”, questionava o marinheiro.

Por conta do cuidado que Naziro é tratado na escola, aos poucos ele começa a aprender um novo modo de encarar a vida, e a Educação vai se tornando para ele um desafio prazeroso de se aventurar.

Aquele senhor que já viveu tantos desafios, trocou o leme do barco por letras e números em braille. Acostumado a fazer contas em suas vendas, a sua matéria preferida só poderia ser mesmo a matemática. Hoje, o estudante está decidido a redescobrir o mundo, através do toque dos dedos.

“Com todo acolhimento que recebo todos os dias, eu me sinto mais à vontade para aprender. Antes eu não sabia de nada e agora eu sei escrever até o meu nome. Estou ansioso para aprender mais coisas, pois a escola me devolveu as esperanças”, diz Naziro, emocionado.

Após ter 6 netos homens, Naziro foi agraciado com a alegria de sua primeira neta – a qual logo conhecerá a história do guerreiro que seu avô é.

Atendimento Educacional Especializado
Mateus e Naziro não são os únicos atendidos no AEE. Só na Caetano Dias Tomaz são 52 estudantes macapaenses que necessitam de um suporte maior no processo de ensino-aprendizagem. Ao todo, dentro da rede municipal de ensino, 971 estudantes são atendidos com o mesmo zelo que eles, em 78 escolas municipais, nos mais diversos níveis e modalidades de ensino, através do empenho de centenas de profissionais da Educação.

O setor responsável por essa modalidade dentro da Semed é a Divisão da Educação Especial (Diees). A equipe é composta por técnicos das mais diversas áreas, entre psicólogos, nutricionistas e outros profissionais, atuando também no diagnóstico de estudantes com transtornos de aprendizagem e superdotação.

*Estagiário sob orientação da Secretária Municipal de Educação.

Termo de cooperação permite apenados cumprirem trabalho alternativo na CTMac

Parceria da Prefeitura de Macapá com a Vara de  Execução de Penas e Medidas Alternativas foi firmada na sexta-feira (5).

Por Cristiane Mareco - Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá

Nesta sexta-feira (5), a Prefeitura de Macapá, através da Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá (CTMac), firmou parceria com a Vara de  Execução de Penas e Medidas Alternativas (VEPMA), permitindo que pessoas processadas cumpram trabalhos alternativos à pena na CTMac.

A parceria é uma cooperação mútua, que  permite o cumprimento da sentenças e, ainda, a possibilidade de se utilizar os recursos de Penas Pecuniárias para a execução de projetos da CTMac..

Em reunião com representantes da VEPMA, o diretor-presidente Marcilio Dantas apresentou projetos importantes que serão implantados em breve pela Companhia, aproveitando a oportunidade para ajustar o Termo de Cooperação Técnica.

Entre os assuntos abordados no encontro, o destaque foi a utilização, de imediato, da mão de obra em serviços diversos dentro da CTMac, como limpeza, atividades administrativas, portaria, recepção entre outras atividades.

Para o diretor-presidente da CTMac, Marcílio Dantas, parcerias como essas são muito importantes para o Munícipio e principalmente para os pessoas com penas alternativas, que terão a oportunidade de sanar junto à sociedade os prejuízos  causados pelos delitos cometidos, principalmente no trânsito.

O chefe de Secretaria da VEPMA, Dani Wadson, explica que a meta é garantir ao processado o benefício da pena de forma alternativa, escolhendo a mais apropriada dentre as penas alternativas, por isso é importante a parceria com a gestão pública.

A pedagoga da VEPMA, Antonice Melo, ressalta que ao serem encaminhados para a CTMac, as pessoas com penas alternativas  recebem orientações restritas e é realizado todo um trabalho técnico de verificação de perfil para que ela possa ser adequada no ambiente de trabalho, para uma prestação de serviço com excelência.

Espetáculo de balé marca programação em alusão ao Dia da Pessoa com deficiência realizado no CER

O evento marca ainda a primeira programação realizada no CER desde a inauguração. Na ocasião, pacientes do centro e moradores do entorno receberam doação de cestas de alimentos básicos.

Por - Secretaria Municipal de Saúde

Na manhã deste sábado (16), o Centro Especializado em Reabilitação (CER) realizou a programação em alusão ao Dia da Pessoa com Deficiência com atividades esportivas, palestras e o miniespetáculo da escola de dança Petit Dance proporcionaram lazer e alegria para o público que prestigiou o evento.

Na ocasião, pacientes do centro e moradores do entorno receberam doação de cestas de alimentos básicos.

O Centro Especializado em Reabilitação atende todos os públicos, mas em sua maioria são pessoas com deficiência. As atividades realizadas durante o evento proporcionaram momentos de inclusão e ainda uma demonstração para o público presente sobre a importância de projetos inclusivos. A aposentada Elizabete Figueiredo conta que ficou emocionada em ver a neta cadeirante participar do grupo de dança.

“Pude observar o quanto ela fica feliz em fazer parte disso tudo, ter o convívio com outras pessoas e ainda participar de um grupo de dança. Toda apresentação foi linda e marcante, queria compartilhar minha gratidão com o professor José que recebeu minha neta, nunca imaginei que ela pudesse fazer parte disso tudo”, disse emocionada.

O professor da escola de dança, José Cosme Carlisle, fala sobre o espetáculo apresentado ao público e reforçar sobre a importância dessas pessoas sentirem-se acolhidas e representadas durante as cenas.

“O espetáculo mostra o medo de uma mãe quando percebe que o filho nasceu com alguma especialidade, relata o desespero, rumores e no final a aceitação. A história contada mostra todas as preocupações daquela mãe de como o filho irá sobreviver e ainda destaca que o tempo é sempre o seu melhor amigo”, frisou.

O evento marca ainda a primeira programação realizada no CER desde a inauguração. Para a diretora do Centro, Camila Cadena, esta foi uma oportunidade de chamar a atenção da comunidade e também fazer com que a população participe das próximas ações.

“O objetivo, além de homenagear e aproximar as pessoas do nosso serviço, é apresentar os profissionais que estavam diretamente envolvidos nas ações e ressaltar a importância de atividades inclusivas”.

A programação foi organizada em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), através da Divisão de Saúde da Pessoa com Deficiência e Portador de Doenças Raras, Coordenadoria Municipal de Esporte e Lazer (Comel) e Secretaria Municipal de Mobilização e Participação Popular (Semmopp).

CER promove ação em comemoração ao Dia da Pessoa com Deficiência Física

A programação incluiu palestras, oferta de serviços e um momento de vivência, que é voltado a pessoas que não possuem deficiência.

Por - Secretaria Municipal de Comunicação Social

Fotos: Adevaldo Cunha

O Centro Especializado em Reabilitação (CER), da rede municipal de saúde, promoverá neste sábado (16) uma série de atividades para marcar a passagem do Dia da Pessoa com Deficiência Física, que foi celebrado na segunda-feira, 11 de outubro. A atividade acontecerá no prédio do CER e contará com palestras e oferta de serviços à população.

“A pessoa com deficiência é o maior público que atendemos no CER e a expectativa com essa ação é trazer esse público para perto do Centro a fim de que eles conheçam o espaço e todos os serviços que oferecemos”, afirmou a diretora do local, Camila Cadena.

A programação inicia às 9h com a apresentação de um balé formado por pessoas com deficiência e, posteriormente, ocorrerá uma rodada de palestras que falarão sobre o direito da pessoa com deficiência física, autocuidado do familiar da pessoa com deficiência física e atendimento desse público nos serviços. Além de oficinas de avaliação da saúde auditiva, estimulação de linguagem e auriculoterapia. Este momento encerrará com uma palestra sobre capacitismo, que visa conscientizar os participantes a respeito do emprego incorreto de alguns termos da língua portuguesa.

“Às vezes usamos palavras que ofendem as pessoas que tem algum tipo de deficiência e com isso queremos mostrar que é possível manter um canal de diálogo sem ofender ninguém”, destacou Camila Cadena.

Momento de vivência
A programação também terá um momento de vivência, que será voltado às pessoas que não possuem nenhum tipo de deficiência. Isso se dará através da prática esportiva e com isso, os participantes poderão experimentar jogos vôlei sentado, bocha, entre outras atividades lúdicas.  “Em pleno ano paraolímpico, a ideia é que aproximar tanto as pessoas com deficiência quanto aqueles que não possuem deficiência da prática esportiva”, completou a diretora.

Parcerias
A atividade será feita em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) que, por meio da Divisão de Saúde da Pessoa com Deficiência e Portador de Doenças Raras, será a responsável pelas palestras e através da Coordenadoria Municipal de Esporte e Lazer (Comel), levará as atividades esportivas.

Além isso, a iniciativa também conta com o apoio da Secretaria Municipal de Mobilização e Participação Popular (Semmopp), que será responsável pela doação de cestas básicas que atenderão alguns pacientes carentes atendidos pelo CER e também a aos moradores da área de entorno do Centro.

‘Estou feliz por conhecer o Biopaque’, diz estudante em ação em alusão ao Dia Mundial da Juventude

A ação social, que aconteceu nesta quinta-feira (12), foi promovida pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos em parceria com a Fundação Bioparque da Amazônia.

Por Aline Paiva - Secretaria Municipal de Comunicação Social

“Estou feliz por conhecer o Bioparque. O contato com a natureza faz bem’’, disse o estudante Girlan Cordeiro, de 19 anos, durante ação social em alusão ao Dia Mundial da Juventude. A atividade foi realizada pela Prefeitura de Macapá nesta quinta-feira (12) com a intenção de promover a inclusão de jovens em situação de vulnerabilidade social.

‘’Muitos jovens ainda não tiveram a oportunidade de conhecer a nossa fauna, flora e a cultura do Amapá. Estou pela primeira vez no Bioparque e conheci um pouco de cada animal que mora aqui. Quero agradecer o acolhimento da Prefeitura e por esse momento de alegria, por estar em contato com a natureza e sair do estresse da cidade’’, declara o jovem.

Segundo o diretor-presidente do Bioparque, Marcelo Oliveira, o parque é um ambiente acolhedor que vai além do lazer, promovendo ações sociais que beneficiam os macapaenses.

‘’Recebemos jovens em vulnerabilidade social para uma visita guiada, mostrando toda beleza da Amazônia. Além disso, tivemos momentos de cultura, com rodas de capoeiras. Todo mês lançamos uma programação que oferece benefícios à população, afinal o Bioparque também tem um papel social’’, destaca o presidente.

Ação
A iniciativa contou com visita monitorada ao Bioparque, roda de capoeira, debate sobre os desafios da inclusão de jovens em situação de vulnerabilidade, além do lançamento do programa “Meu Dinheiro, Meu Negócio”, da ONG Junior Achievement/AP.

O evento em alusão ao Dia Mundial da Juventude foi promovido pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos (SMDH), através da Coordenadoria Municipal de Juventude (Comjuv), em parceria com a Fundação Bioparque da Amazônia.

Prefeitura de Macapá celebra Dia Mundial da Juventude com ação para jovens em vulnerabilidade social

A ação social será promovida pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos em parceria com a Fundação Bioparque da Amazônia.

Por - Secretaria Municipal de Comunicação Social

A Prefeitura de Macapá realiza nesta quinta-feira (12) uma ação em alusão ao Dia Mundial da Juventude. O objetivo é promover a inclusão de jovens em situação de vulnerabilidade social. A programação acontece dentro do Bioparque e conta com rodas de conversa, curso de capacitação e momentos de esporte e lazer.

A ação social será promovida pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos (SMDH), através da Coordenadoria Municipal de Juventude (Comjuv), em parceria com a Fundação Bioparque da Amazônia.

De acordo com o secretário municipal de Direitos Humanos, Gonçalo Borges, a ação social tem a intenção de proporcionar momentos de alegria para os jovens em uma data especial.

“Vamos proporcionar uma atenção diferenciada para os jovens em vulnerabilidade social. Desta forma, iremos buscá-los para participarem de uma visita guiada no Bioparque. Durante o passeio, desenvolveremos algumas metodologias, com momentos de capoeira e atendimento psicológico, para falar sobre vida, esperança e perspectivas’’, declara.

Confira abaixo a programação do Dia Mundial da Juventude:
Data: Quinta-feira, 12 de agosto
Horário: 10h30
Local: Bioparque da Amazônia

• 9h30min – Abertura na Maloca Central do Bioparque.
• 10h – Visita monitorada no Bioparque e apresentação da roda de capoeira
• 11h – Abertura oficial
• 11h10min – Roda de conversa ‘Os Desafios da Inclusão de Jovens em Situação de Vulnerabilidade’
• 11h30min – Levantamento das dúvidas obtidas durante a roda de conversa
• 11h40min – Lançamento do Programa ’Meu Dinheiro, Meu Negócio’, da ONG Junior Achievement/AP
• 11h50min – Encerramento