Prefeitura realiza Torneio de Futlama às margens do Rio Amazonas

A programação celebrou ainda a sanção da lei que torna o Futlama um Patrimônio Imaterial e Cultural de Macapá, de autoria do vereador Alexandre Azevedo.

Por Laiza Mangas - Secretaria Municipal de Comunicação Social

Foto: Arthur Pantoja

A Coordenadoria Municipal de Esporte e Lazer (Comel) reuniu 16 times para disputar o Torneio de Futlama, promovido pela Prefeitura de Macapá nesta terça-feira (12). A competição ocorreu às margens do Rio Amazonas e celebrou ainda a sanção da Lei n° 2454 de 2021, que eleva o esporte à categoria de Patrimônio Imaterial e Cultural de Macapá, de autoria do vereador Alexandre Azevedo (PP).

“O futlama é histórico em Macapá e hoje estamos proporcionando aos praticantes um torneio com premiações, o primeiro de muitos que a Prefeitura realizará com o intuito de fomentar esse esporte importante para a nossa cultura”, destaca o prefeito Dr. Furlan. 

Foram 8 equipes masculinas e 8 femininas em dois campos ao lado do Trapiche Eliezer Levy. Os vencedores receberam troféu, medalhas e premiação em dinheiro. 

Para o coordenador Cleudo Trindade, essa é uma oportunidade de promoção do turismo de Macapá, pois a prática ganha notoriedade nos cenários nacional e internacional. 

“Um dia importante para o esporte macapaense. Com o torneio, temos a oportunidade de divulgar o futlama para o Brasil e para o mundo”, disse o gestor da Comel. 

Patrimônio
De acordo com o vereador Alexandre Azevedo, a lei preserva a cultura do povo macapaense, que utiliza as margens do Rio Amazonas para praticar o futlama, que usa como campo a lama do rio nos períodos de maré baixa. 

“A transformação do futlama em patrimônio imaterial e cultura do município foi um dos projetos que me deu mais alegria em fazer, porque sabemos que o esporte é uma das melhores maneiras de fazer a inclusão, especialmente das crianças”, disse o vereador.

“O futlama é genuinamente macapaense é ninguém mais realiza essa prática nas margens do Rio Amazonas e agora, com a lei, a Prefeitura terá mais um instrumento de inclusão para as pessoas que, além da prática do esporte, têm uma oportunidade para estar longe das zonas de risco”, completou Alexandre Azevedo.

Sobre o Futlama
De acordo com o Museu do Futebol, a modalidade já é praticada em Macapá desde a década de 1990 e em 2007 se consolidou como esporte através da criação da Federação Amapaense de Futebol. Cada time é formado por oito jogadores e ele segue as mesmas regras do futebol de campo. Porém, apenas o escanteio que pode ser cobrado com os pés ou com as mãos.

Quem define o horário das partidas é o movimento das marés, uma vez que os jogadores precisam da lama do rio para que a modalidade seja praticada.