Secretaria de Meio Ambiente segue cronograma de limpeza e produção pela capital

Atividade é feita em canteiros, rotatórias e triângulos.

Por Ivo Pantoja - Secretaria Municipal de Meio Ambiente

Na manhã desta quinta-feira (13), a Secretaria de Meio Ambiente (Semam), através dos colaboradores do Horto Municipal, realizou a manutenção da rotatória da Fazendinha e avenida Setentrional, além da produção do paisagismo nos bairros Renascer e Jardim Marco Zero, localizados na zona norte e zona sul, respectivamente.

Na parte paisagística, foram plantadas as espécies dracena (red, panema, tricolor e baby) e podocarpo nos canteiros e rotatória do renascer. Já na zona sul, a flora se destaca pelas tagetes, yuca, moreia e dracena.

Além do processo de limpeza e paisagismo, a Semam orienta a população para que ela também faça sua parte, cuidando da beleza natural nesses pontos e não permitindo que outras pessoas retirem as plantações dos locais. Caso o cidadão esteja interessado em algumas das espécies, é preciso, previamente, que ele solicite à secretaria, situada na Avenida Raimundo Álvares da Costa, nº 2800, bairro Santa Rita.

“É importante, além do serviço constante de manutenção e produção, que a própria sociedade tenha cuidado e atenção com o meio ambiente”, conscientiza o secretário da pasta, Marcelo Oliveira.

Prefeitura inicia manutenção e paisagismo de canteiros e rotatórias de Macapá

Trabalho é realizado pela Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Postura Urbana.

Por Ivo Pantoja - Secretaria Municipal de Comunicação Social

Nesta segunda-feira (10), a Prefeitura Municipal de Macapá, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), iniciou os serviços de manutenção e produção de canteiros, triângulos e rotatórias que estão dispersos pela capital amapaense.

O cronograma começou pela zona norte, nos bairros Renascer e São Lázaro, com os trabalhos de roçagem, além de plantações das espécies vermelhinha e brasileirinha.

Para o secretário da pasta, Marcelo Oliveira, com as chuvas chegando em grande escala, é importante estar com um olhar mais atento ao paisagismo nas áreas urbanas.

“As plantações, principalmente os capins e matos, crescem muito rápido devido às águas das chuvas. Então é necessário estar sempre limpando essas áreas, de forma constante”, explica Marcelo Oliveira.

Buscando eficiência e agilidade, as equipes de manutenção (limpeza) e produção (paisagismo) estão espalhadas nos principais pontos de Macapá. São grupos formados por colaboradores do Grupo Ressocializando, que prestam serviço ambiental à Prefeitura, com valor de troca e diminuição de suas penas.

Prefeitura orienta macapaenses sobre podas de árvores durante período de inverno

Campanha educativa será realizada entre os dias 10 e 14 de janeiro pela Secretaria de Meio Ambiente

Por Ivo Pantoja - Secretaria Municipal de Comunicação Social

Com o clima de inverno na cidade, a preocupação com as quedas de árvores se torna maior. Por isso, a Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Postura Urbana (Semam), representando a Prefeitura de Macapá, realizará uma campanha ambiental e educativa para orientar os cidadãos a respeito do procedimento correto para podas e supressões de árvores que estão dispersas pela capital.

A Semam vem fazendo o mapeamento das árvores presentes em praças e logradouros de passeio público e orientará a população em campanha do dia 10 a 14 de janeiro, embora o serviço de autorização ambiental funcione de maneira constante.

Segundo o secretário da Semam, Marcelo Oliveira, no inverno amazônico a procura nos reparos e manutenção das árvores é muito intensa, mas ressalta que esse serviço não pode ser feito sem autorização.

“Toda supressão ou poda precisa ser previamente autorizada pela Semam, por conta de danos e crimes ambientais que possam, por ventura, serem causados, em razão das estruturas das árvores”, explica.

Além disso, essas espécies presentes em áreas urbanas necessitam de análise pelo engenheiro florestal competente, que verifica a condição da árvore, local e posição.

“É muito importante que a supressão ou poda tenha autorização. Do contrário, o munícipe está sujeito à multa dependendo do porte da árvore, que pode variar de R$ 50,00 a R$ 50 milhões”, alerta Marcelo Oliveira.

Importância das podas de árvores  
Além de evitar possíveis quedas de árvores e galhos secos, a podagem contribui para uma eficiente distribuição dos nutrientes de diversas espécies, auxiliando em seu crescimento, resistência e estética.  

Saiba como solicitar autorização ambiental para as podas e supressão
Independente da posição da árvore, localização ou tamanho, é preciso que o munícipe ou órgão interessado tenha o licenciamento ambiental para que a podagem e/ou supressão ocorra de forma legalizada e correta. Para a solicitação desse tipo de serviço, a Prefeitura disponibiliza um canal online, na aba Central de Atendimento:

PARA ACESSAR O FORMULÁRIO CLIQUE AQUI

Basta que o interessado acesse com seu login e senha e siga o passo a passo ao solicitar o licenciamento para esse tipo de serviço.

‘Me sinto feliz com uma cidade arborizada e bonita’, comenta morador sobre paisagismo de Macapá

Revitalização de locais e cultivo de plantas são destaque no novo plano de paisagismo urbano da Prefeitura.

Por Ivo Pantoja - Secretaria Municipal de Comunicação Social

Imagine uma cidade conectada com a natureza. Sombras de árvores, flores dispersas pelos canteiros e rotatórias, temperatura mais amena para os cidadãos. Beleza natural e menos poluição. Crescimento da biodiversidade. Assim segue o objetivo da Prefeitura em busca de uma capital mais arborizada e paisagística ao cultivar plantações que são características únicas de Macapá, como ipês amarelos, bougainvilleas, a nossa gigante Samaúma, conhecida como “árvore da vida” e demais espécies.

Vitor Alves, de 26 anos, morador da zona sul de Macapá, conta que além da cidade ser esteticamente mais bonita, com espaço físico confortável, ela contribui para o bem-estar, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos.

O paisagismo nos canteiros, rotatórias, Unidades Básicas de Saúde, creches e escolas é realizado em ação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Postura Urbana (Semam), através do Horto Municipal.

Serviço
Após solicitação do paisagismo pelos diversos órgãos da Prefeitura, o horto municipal faz a visita técnica, com as devidas medições da área, avaliação do espaço físico, verificação das espécies que podem ser cultivadas naquele ambiente de acordo com o projeto feito pela Semam.

O Horto Municipal encontra-se em processo de revitalização e manutenção de canteiros e rotatórias, fornecendo serviços como roçagem, limpeza e substituição de algumas espécies de plantas.

Comunicado: feriado de ano novo no Bioparque

O parque estará aberto para visitação no primeiro domingo de 2022.

Por - Secretaria Municipal de Comunicação Social

O Bioparque da Amazônia não funcionará nos dias 31/12 e 01/01, devido ao feriado de ano novo. As visitas ao parque estão liberadas novamente no domingo (02), das 9h às 17h. A bilheteria encerra às 16h20.

A programação no primeiro domingo de janeiro será voltada para contemplação da natureza nas trilhas terrestres e esportes radicais, com arborismo, tirolesa, parede de escalada e trilha suspensa.

Visitas guiadas atraem mais de 8 mil pessoas para o Bioparque

A atração é destinada principalmente para excursões escolares, de instituições públicas e privadas, igrejas, ongs e outros.

Por Aline Paiva - Fundação Bioparque da Amazônia

Já pensou em realizar um passeio diferente no Bioparque da Amazônia? Isso é possível através das visitas guiadas com os guardas-parques. O passeio busca apresentar noções de educação ambiental. Desde a reabertura do parque em maio até o mês de dezembro, a atração foi destaque na unidade, trazendo mais de 8 mil pessoas ao espaço, segundo um levantamento realizado pela administração da unidade.

A atração é gratuita destinada principalmente ao público infantil das escolas públicas e privadas. Mas também costuma atender integrantes de igrejas, ongs, diversos centros de assistência e projetos sociais. O objetivo de contribuir com a promoção da preservação da natureza e conservação das espécies.

O passeio de contemplação da fauna e flora amazônica percorre diferentes trechos do parque. Os roteiros são adequados à faixa etária dos visitantes, se no caso das excursões escolares, podem abordar questões relacionadas à fauna, à conservação, à botânica e à interferência do homem na natureza.

A visita monitorada tem aproximadamente 1 hora de duração. A atração inicia na entrada do parque, com as boas-vindas de profissional capacitado que explica o roteiro e instruções necessárias. O passeio percorre os logradouros dos animais, onde são explanadas as histórias desses habitantes do parque, o orquidário, jardim sensorial e finaliza no ecótono, um ambiente formado por ecossistemas que integram floresta de terra firme, cerrado e áreas de ressaca.

Saiba como agendar visitas guiadas
Para solicitar, as instituições precisam enviar um ofício à gerência do parque, pelo menos uma semana antes da data desejada, no e-mail bioparque@macapa.ap.gov.br. No documento deve conter o nome da instituição e a quantidade das pessoas que irão participar da excursão, bem como o nome dos responsáveis. Mais informações podem ser adquiridas pelo telefone (96) 99970-2084.

“O parque recebe duas turmas por turno, em média com 40 alunos. O passeio acontece de terça à sexta-feira, de forma gratuita. Lembrando que o uso de máscara de proteção é obrigatório durante todo o percurso”, destaca o diretor-presidente do Bioparque, José Aranha Neto.

Áreas visitadas
• Trilha terrestre Guarda Parque (4 quilômetros);
• Trilha terrestre Ressaca (700 metros);
• Trilha terrestre Sacaca (700 metros);
• Trilha terrestre da Onça (330 metros);
• Trilha terrestre Pau-brasil (330 metros);
• Ecótono
• Jardim Sensorial (espaço acessível para locomoção de pessoas com dificuldade de locomoção);
• Memorial das Orquídeas de Teresa Leite;
• Casa da Árvore (construída a 3 metros do chão);
• Jardim Amazônico: com cascata e Poço da Mãe D’água;
• Jardim dos Poetas.

Prefeitura de Macapá promove fiscalização e ação educativa nas batedeiras de açaí

Campanha é realizada pela Semam, em parceria com a Vigilância Sanitária.

Por Ivo Pantoja - Secretaria Municipal de Comunicação Social

Foto: Rogério Lameira

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam), em conjunto com a Vigilância Sanitária, vem intensificando a campanha educativa em diversos estabelecimentos presentes na capital. A finalidade é, dentre outras, conscientizar microempreendedores sobre o descarte correto dos caroços de açaí.

Para além de seu caráter informativo, a ação também conta com a fiscalização da vigilância sanitária, da Secretaria municipal de Saúde, com o intuito de verificar se a higienização dos locais e produtos está funcionando de maneira correta e legalizada.

O acompanhamento da Prefeitura nesses locais contribui, inclusive, para a prevenção da Doença de Chagas, comum no consumo incorreto do açaí.

A campanha ocorre em diversos pontos da cidade, onde as batedeiras estão mais presentes. Nesta terça-feira (14), a equipe esteve no bairro do Perpétuo Socorro.

“Nós estamos no Cidade Nova, no bairro do Perpétuo Socorro, com a Semam e a Vigilância Sanitária para conscientizar e notificar alguns estabelecimentos comerciais a respeito do descarte correto do caroço de açaí”, explica o secretário de meio ambiente, Marcelo Oliveira.

Demais empreendimentos
A Prefeitura de Macapá também aproveita a campanha para fiscalizar farmácias, auto-boxes, clínicas veterinárias, odontológicas e estúdios de tatuagens. A ação educativa segue até esta sexta-feira (17), mas a fiscalização ocorre de forma contínua em todos os dias da semana.

Prefeitura de Macapá recebe sementes para arborizar a cidade

Cultivo de árvores contribui para o crescimento do paisagismo na área urbana.

Por Ivo Pantoja - Secretaria Municipal de Comunicação Social

A Prefeitura de Macapá, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Postura Urbana (Semam), recebeu mais de 20 mil sementes para plantação. A doação foi feita pela Novacap (Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil), vinda de Brasília, e é resultado de articulação entre o prefeito Dr. Furlan e a direção da companhia.

Já a Amcel (Amapá Florestal e Celulose S.A.), em parceria com a Prefeitura de Macapá, será a responsável no trabalho de germinação e cultivo até a fase do plantio. A ação contribui para o Projeto de Arborização da capital que busca incentivar a produção de sementes arbóreas.

A cessão das sementes aconteceu em visita técnica ao município de Tartarugalzinho na sexta-feira (3). Para o secretário da Semam, Marcelo de Oliveira, a visita permitiu estabelecer e conhecer toda a estrutura do viveiro da Amcel.

“Nós recebemos 2 mil mudas de açaí e daqui há algumas semanas receberemos 3 mil de ipês. Depois de devidamente plantadas, essas plantações irão colaborar para uma cidade mais conectada com a natureza, bonita e menos poluída”, ressaltou o secretário.

Além disso, também serão plantadas em viveiro da Amcel, localizado em Tartarugalzinho, as espécies mutamba, candim, amendoim branco, bálsamo, jacarandá mimoso, tiovana, pajéu, piúnha, aroeira vermelha, aroeira, sucupira branca, sucupira preta, jacarandá da bahia, cambui, capitão do mato e saboneteira.

A importância da arborização
Atualmente, Macapá possui 66% da arborização de vias públicas, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas). Cultivar plantas no meio urbano, especialmente na capital, contribui positivamente para a regularização do clima, ao diminuir temperaturas com a presença das árvores, flores e demais plantações. Além disso, traz uma maior qualidade de vida para a população macapaense.

Semam inicia campanha educativa para regularização de batedeiras de açaí

Objetivo é conscientizar pequenos empreendedores sobre descarte de caroços e licenciamento ambiental.

Por Ivo Pantoja - Secretaria Municipal de Comunicação Social

Foto: Rogério Lameira

A Prefeitura de Macapá, por intermédio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Postura Urbana (Semam), dá início à semana de conscientização e fiscalização das batedeiras de açaí.

A campanha, que começará na próxima segunda-feira (13) e seguirá até sexta-feira (17), visa sensibilizar os microempreendedores sobre a importância do descarte correto dos caroços de açaí e do licenciamento ambiental para que essas batedeiras funcionem de maneira legalizada.

Segundo o secretário da Semam, Marcelo de Oliveira, a principal finalidade da campanha é levar informação para a população que consome o açaí, mas principalmente os responsáveis pelas vendas.

“Nós nos preocupamos com a legalização do licenciamento nesses locais, mas saber para onde vai o descarte do caroço de açaí é essencial. Estamos encontrando cada vez mais áreas de ressacas sendo aterradas com esses caroços de açaí, o que é um problema ambiental sem precedentes”, comenta o secretário.

Outros serviços
Além disso, a Semam continuará suas atividades de notificação, em ação conjunta com a vigilância sanitária, ao exigir legalmente o estudo do licenciamento ambiental nos principais estabelecimentos da cidade, como farmácias, clínicas, estúdios de tatuagens, clínicas veterinárias e auto boxes.

Equipe do Bioparque faz visita técnica ao Centro de Reabilitação ZooUnama

O local é referência no resgate, reabilitação e soltura de peixes-boi.

Por - Secretaria Municipal de Comunicação Social

A equipe técnica do Bioparque da Amazônia inicia nesta quarta-feira (1) uma agenda de visitas institucionais ao centro de reabilitação e manutenção de animais resgatados, do Zoológico da Universidade da Amazônia (ZooUnama), localizado em Santarém. A iniciativa deseja buscar uma cooperação com a instituição, tida como referência em manejo.

Com a visita, a equipe pretende conhecer novas técnicas de manejo, melhorando a estabilização dos peixes-boi que moram no Bioparque. Os animais foram resgatados em situações adversas no Amapá por órgãos ambientais e recebem cuidados nutricionais e de saúde no parque.

“Em reunião com a reitoria da Unama, articulamos uma possível cooperação técnica. Se tudo ocorrer bem, o parque terá um aperfeiçoamento nos cuidados dos mamíferos aquáticos. Já realizamos um trabalho de estabilização dos peixes-boi, junto com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, mas nossa intenção é que estes animais retornem ao seu habitat natural”, comenta o diretor-presidente do Bioparque, José Aranha Neto.

A agenda se estende até sexta-feira (3). Na oportunidade, a equipe fará visitas às instalações do centro de reabilitação de peixe-boi, para entender todos os procedimentos técnicos no que tange os cuidados desses mamíferos aquáticos, para servir como modelo de implantação no parque.