Processo de matrícula nas escolas municipais de Macapá inicia em 24 de janeiro

O procedimento será feito em duas fases, a primeira consiste na pré-matrícula pela internet e a segunda é a confirmação da matrícula de forma presencial.

Por Lázaro Gaya - Secretaria Municipal de Educação

A prefeitura de Macapá, através da Secretaria Municipal de Educação (Semed), alerta pais e/ou responsáveis de estudantes interessados em garantir uma vaga na rede municipal de ensino para o período da matrícula escolar. O processo ocorrerá de 24 de janeiro a 11 de fevereiro, no entanto cada nível e modalidade de ensino terá um cronograma específico que deverá ser seguido.

O procedimento é composto por duas fases. A primeira é a pré-matrícula e será realizada exclusivamente pela internet, através do preenchimento de um formulário disponível no site www.escolapublica.ap.gov.br.  O procedimento já levará em conta os dados fornecidos durante a Chamada Escolar. Nesta fase será possível escolher a escola em que o estudante deseja obter vaga. Quem perdeu o prazo da Chamada Escolar também poderá realizar a pré-matrícula.

Já a segunda etapa é a confirmação da matrícula de forma presencial na escola na qual se pretende matricular o estudante, com a apresentação da documentação exigida.

Cronograma
Os pais e/ou responsáveis precisam ficar atentos às datas definidas para o processo on-line e presencial da matrícula 2022:

Para vagas na pré-escola: pré-matrícula no site de 24 a 26 de janeiro e confirmação de matrícula presencial de 25 de janeiro a 1º de fevereiro.

Para vagas no Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano): pré-matrícula no site de 31 de janeiro a 2 de fevereiro e confirmação de matrícula presencial de 31 de janeiro a 3 de fevereiro.

Para vagas nas 1ª e 2ª fases da Educação de Jovens e Adultos (EJA): pré-matrícula no site de 31 de janeiro a 2 de fevereiro e confirmação de matrícula presencial de 31 de janeiro a 3 de fevereiro.

Para vagas nas 3ª e 4ª fases da EJA: pré-matrícula no site de 7 a 9 de fevereiro e confirmação de matrícula presencial de 7 a 11 de fevereiro.

Documentos necessários
Para efetivar a matrícula de forma presencial, os pais e/ou responsáveis devem levar originais e cópias dos seguintes documentos:

Estudantes menores de idade: certidão de nascimento, CPF, RG, documento oficial com foto, histórico ou ressalva, caderneta de saúde, cartão do SUS, comprovante de bolsa família, foto 3×4, classificador.

Responsáveis: certidão de casamento, CPF, RG, documento oficial com foto, comprovante de residência com CEP.

Estudantes maiores de idade: certidão de nascimento e/ou casamento, CPF, RG, documento oficial com foto, comprovante de residência com CEP, histórico escolar ou ressalva, comprovante de Bolsa Família, carteira do SUS, foto 3×4 e classificador com elástico.

Laudo médico ou relatório de acompanhamento do Atendimento Educacional Especializado (AEE) podem ser pedidos, em casos de estudantes com necessidades especiais, não sendo obrigatório.

Data corte
Para ter acesso a uma vaga, o estudante precisa ter uma determinada idade, obedecendo resolução do Ministério da Educação (MEC). A data corte está organizada da seguinte maneira:

1º período da Educação Infantil: 04 anos completos até 31 março de 2022.

2º período da Educação Infantil: 05 anos completos até 31 de março de 2022.

1º ano do Ensino Fundamental: 06 anos completos até 31 de março de 2022.

Educação de Jovens e Adultos: 15 anos completos até 31 de março de 2022.

Vagas Remanescentes
O interessado que não confirmar a matrícula presencial entregando os documentos exigidos no prazo estipulado na unidade escolar pretendida, perderá a vaga, que voltará automaticamente para o sistema, sendo disponibilizada novamente a outros estudantes interessados a partir de março.

No caso das Creches, Centros e Emeis que terão processo de seleção regido por edital, as vagas remanescentes serão preenchidas por estudantes que irão compor o cadastro reserva do certame, de acordo com a classificação.

Matrícula nas Creches, Centros e EMEIs
Em atenção à procura por matrícula registrada para as Creches, Centros e algumas EMEIs que atendem turmas do maternal, a Semed adotará para o ano letivo de 2022 um edital específico a ser divulgado posteriormente, conforme dialogado com o Ministério Público do Amapá (MP/AP).

Na Creche Municipal Eliana Azevedo, 100% das vagas ofertadas serão destinadas aos candidatos que comprovarem residência no Conjunto Habitacional Macapaba. Já nas Creches Tia Chiquinha, Tio João, Sérgio Coutinho, Patrícia Chucre, Wanda Cruz, Tio Markel e Tia Raimunda, bem como nas EMEIs Luzia Costa da Silva e Ana Cristina Ramos Brito, 100% das vagas ofertadas serão destinadas aos moradores dos bairros adjacentes das referidas unidades escolares.

Algumas modalidades de matrícula
Matrícula por Transferência: É aquela pela qual o estudante, ao sair de um estabelecimento de ensino fora da rede municipal, busca vincular-se a uma escola de dentro da rede pública de Macapá, para prosseguimento dos estudos. Nestes casos, os estudantes precisaram realizar o processo de Chamada Escolar, ocorrido entre novembro e dezembro de 2021.

Renovação de Matrícula: É quando o estudante permanecerá na mesma instituição de ensino. Esse processo é chamado de rematrícula e ocorreu durante o mês de novembro de 2021.

Matrícula de Estudantes com Deficiência: É aquela voltada a estudantes com algum tipo de necessidade especial. Estes estudantes terão a vaga garantida e farão parte da turma do AEE.

Alimentação inclusiva: Prefeitura vai disponibilizar merenda escolar diferenciada para estudantes com restrição alimentar

A variação no cardápio da merenda para estudantes com transtornos alimentares deverá ser implementada já em 2022, nas escolas da rede municipal de ensino.

Por Lázaro Gaya - Secretaria Municipal de Educação

Estudantes com intolerância à lactose, glúten, corantes, diabetes, hipertensão, síndrome do cólon irritável e autismo passarão a contar com um cardápio diferenciado nas creches e escolas municipais. Em 2022, a Prefeitura de Macapá dará início ao Programa Alimentação Inclusiva (PAI), que consiste na variação do cardápio da merenda escolar para estudantes com transtornos que causem restrições alimentares.

A iniciativa da Secretaria Municipal de Mobilização e Participação Popular (Semmopp) e será executada por técnicos das secretarias de Educação (Semed) e de Saúde (Semsa), que atuam no diagnóstico dos transtornos através do Programa Saúde na Escola (PSE). Uma equipe de nutricionistas também estará empenhada em prescrever orientações para gestores escolares e merendeiros das escolas.

“O aluno bem alimentado aprende mais rápido. Esse cuidado com os estudantes que possuem alguma deficiência ou transtorno é um direcionamento que recebemos do prefeito Dr. Furlan e executamos com muito carinho. Queremos proporcionar a todos um ambiente escolar acolhedor e que facilite o aprendizado”, reforça o secretário Municipal de Educação em exercício, Ebrely Andrade.

Na fase inicial do programa, três escolas foram escolhidas para receberem as ações. São elas as Emefs Caetano Dias Tomaz, Cacilda Ferreira Vasconcelos e a Emei Janice Palmeirim, todas no bairro Fazendinha. A região foi escolhida devido a demanda por este serviço nessas unidades. Após avaliação dos resultados, o PAI deverá ser implementado em todas as escolas do município.

A coordenadora do PSE, Cláudia Sá, explica que estudantes com autismo também serão incluídos no planejamento de novos pratos. “É muito comum que crianças com TEA apresentem certa seletividade alimentar. Mesmo que essas características não sejam exclusivas de autistas, a seletividade alimentar os atinge com mais intensidade do que em outras crianças”.

Como o programa será executado
Após a entrega do laudo médico, a comida será substituída por outros alimentos, seguindo orientações de nutricionistas. Nas unidades escolares existem equipes de merendeiras responsáveis pelo recebimento dos produtos para a elaboração das refeições (perecíveis e estocáveis) e pela higiene do local (descartáveis e limpeza). As instruções serão precisas para que o cronograma seja seguido rigorosamente.

Além disso, serão ofertadas cartilhas aos servidores e também os pais dos estudantes, para que estes saibam como continuar direcionando a alimentação desses estudantes em casa.

O cardápio será adaptado de modo saudável, equilibrado e benéfico, para assim proporcionar um desenvolvimento saudável aos estudantes.

Preocupação com a alimentação dos estudantes
A preocupação com a alimentação dos estudantes tem sido marca da atual gestão municipal. O direcionamento é que as merendas sejam ofertadas com comida, como frangos, carnes, peixes, entre outros.

Em 2021, a Prefeitura realizou uma iniciativa até então inédita dentro do município de Macapá. O Cartão Merenda teve o objetivo de complementar a alimentação que já é ofertada dentro das escolas, de modo a garantir a segurança alimentar dos estudantes dentro e fora do ambiente escolar.

O auxílio foi fixado ao valor de R$ 400,00, divido em quatro parcelas de R$ 100,00 cada. Durante o período de vigência do auxílio, cerca de 34 mil estudantes foram beneficiados. Os valores foram creditados em cartões magnéticos e entregues às famílias pela Semed.

Além de beneficiar estudantes, através do Cartão Merenda, o município de Macapá injetou aproximadamente R$ 13 milhões na economia local, contribuindo com o aquecimento das vendas de alimentos nos pequenos e grandes comércios credenciados da cidade.

Prefeitura de Macapá reforça protocolos contra a Covid-19 nas escolas municipais

Medidas são executadas desde o começo de 2021 e têm o objetivo de manter os estabelecimentos de ensino livres de contaminação por coronavírus.

Por *Patrícia Maria - Secretaria Municipal de Educação

Desde o início do ano de 2021, a Prefeitura de Macapá, através das Secretarias Municipais de Educação (Semed) e Saúde (Semsa), iniciou uma série de estudos e planejamentos com o intuito de elaborar o processo de retomada das aulas presenciais no município. Para a gestão municipal, a reabertura das escolas foi prioridade, dado que a educação tem um impacto fundamental na vida dos estudantes.

As tratativas para a adoção das melhores medidas levaram em consideração orientações dos Ministérios da Educação (MEC) e Saúde (MS), do Governo Federal, bem como as recomendações a nível internacional realizadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), além da vigilância sanitária municipal, que estiveram em cada uma das unidades realizando análises e direcionamentos. Durante este processo, os gestores das escolas e suas comunidades escolares também foram ouvidos.

Equipes da Divisão da Saúde do Educando (Dise) e da Rede de Atenção à Saúde (RAS) também atuaram na capacitação de servidores para o manuseio e implementação correta dos equipamentos de proteção e das medidas de segurança.

A implementação do ensino híbrido, com uma parte da turma on-line enquanto outra estava na escola, se deu primeiramente nas turmas do 5° ano, em maio de 2021. A iniciativa tomou todos os cuidados necessários, com a colaboração dos serviços de saúde do município, para tornar o ambiente escolar seguro. Após avaliar a decisão como satisfatória, com resultados positivos, todas as turmas da rede do ensino do município foram autorizadas a retornarem às escolas.

“Caso surja um caso com sintomas gripais ou parecidos, nós encaminhamos o estudante para casa e também ao posto de referência, para a realização de exames e o teste”, explica o chefe da Dise, Cairo Trindade.

Essas ações de saúde são executadas pelo Programa Saúde na Escola (PSE), e o suporte à comunicação entre as escolas e suas respectivas comunidades é realizado pela Semed.

“Se necessário a criança precisará permanecer em casa por pelo menos quinze dias. A comunidade escolar é comunicada e as atividades escolares devem ser reavaliadas. Não sendo o caso de Covid-19, o estudante retorna à escola após sete dias”, conclui Cairo.

Programa Saúde na Escola
O PSE faz parte da política intersetorial da Saúde e da Educação e tem como objetivo promover a saúde e a cultura da paz dentro das escolas. As ações têm como foco a promoção à saúde e a prevenção de doenças, incluindo as infecciosas e problemas de saúde ambiental, tais como ações relacionadas ao combate ao novo coronavírus.

Estas ações são desenvolvidas pelas equipes das Unidades Básicas de Saúde seguindo treze eixos, sendo alguns deles: Ações de combate ao mosquito Aedes aegypti; Promoção das práticas corporais da atividade física e do lazer nas escolas; Promoção e avaliação de saúde bucal e aplicação tópica de flúor; Verificação da situação vacinal; Promoção da segurança alimentar e nutricional, da alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil; Ação de prevenção a Covid-19 (Obrigatória para todas as escolas).

Combate à Covid-19
A ação de prevenção à Covid-19 passa a fazer parte do PSE, a partir da declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin). Com isso, as políticas de saúde e educação realizadas são voltadas às crianças, aos adolescentes, aos jovens e adultos da educação pública brasileira visando promover saúde e educação integral.

Logo, o PSE tem um papel principal na articulação dos agentes envolvidos na prevenção da Covid-19 nas escolas, disponibilizando os equipamentos indicados para a o cuidado necessário com gestores e estudantes. Estes equipamentos vão desde máscaras a protetores faciais aos professores e alunos. Também é feito o monitoramento da saúde dos servidores e estudantes e a distribuição de álcool gel nas salas de aula e em todo o espaço escolar para garantir a segurança neste ambiente.

“Nós fazemos uma capacitação com todos os trabalhadores da saúde e da educação, quanto às normas de segurança relacionadas ao enfrentamento da Covid-19. Criando um canal de comunicação eficaz com estes gestores”, conta a coordenadora municipal do PSE, Cláudia Sá.

Para 2022, as equipes estão planejando rodadas de conversa e capacitação com gestores, coordenadores pedagógicos e enfermeiros das escolas pactuadas no programa. O objetivo será dialogar sobre as competências e compromissos de cada ator envolvido no processo de proteção do ambiente escolar.

“Também nos preocupamos em repassar orientações para a prevenção da transmissão da Covid-19, com informações sobre a doença, higiene das mãos, uso e descarte correto das máscaras e medidas de proteção individuais e coletivas”, finaliza Cláudia.

*Estagiária sob orientação da Secretaria Municipal de Educação

Comunicado: Descontos em abono salarial Fundeb

Valor corresponde ao limite de 70% dos recursos disponíveis do Fundeb.

Por - Secretaria Municipal de Comunicação Social

A Prefeitura Municipal de Macapá realizou, nesta quarta-feira (29), o pagamento do abono salarial aos servidores da Educação, que corresponde ao valor do bônus correspondente ao limite de 70% dos recursos disponíveis na conta municipal do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Ademais, a Secretaria de Finanças Municipal reitera que o decreto que autorizou o abono não permite descontos previdenciários, no entanto, a dedução do Imposto de Renda é obrigatória. Assim, os percentuais referentes às alíquotas relacionadas à Receita Federal se dão da seguinte forma:

De R$ 1.903,99 a R$ 2.826,65 – 7,5%
De R$ 2.826,66 a R$ 3.751,06 – 15%
De R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68 – 22,5%
Acima de R$ 4.664,69 – 27,5%

Por fim, cabe reforçar que o Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE/AP), através de um Estudo Técnico, também autorizou o pagamento do abono em caráter provisório e excepcional.

‘Quando eles estão lá eu vou trabalhar sossegada’, diz mãe de dois estudantes da creche no Conjunto Macapaba

Em 2021 a Prefeitura triplicou o número de vagas de maternal com a abertura de seis creches pela primeira vez.

Por *Isadora Carneiro - Secretaria Municipal de Educação

Com a pandemia causada pela Covid-19, as famílias tiveram que se adaptar a uma nova realidade. Neste cenário, conciliar as tarefas de casa, do trabalho e da criação dos filhos tornou-se algo bem difícil.

A Sandra Cambraia é moradora do Conjunto Habitacional Macapaba e é mãe de dois meninos, o Kaleb Pietro e o Lucas Gabriel, de três e cinco anos de idade, respectivamente. Em 2020 não foi fácil lidar com a criação dos dois e ainda ter de trabalhar para garantir o sustento familiar.

“A pandemia representou um grande desafio pra gente, pois não podíamos sair para trabalhar”, destaca Sandra.

Tempo livre
Lucas é uma criança hiperativa e Kaleb possui dificuldade de interação com os demais, o que exige de Sandra uma maior atenção. Mãe coruja, ela se dedica ao máximo na educação deles, porém ela encontrava dificuldades na hora de ir trabalhar, por não ter com quem deixá-los.

Com o início dos serviços da Creche Eliana Azevedo, realizado este ano pela primeira vez pela Prefeitura de Macapá, as mães do habitacional tiveram a oportunidade de pleitear uma vaga para seus filhos, garantindo assim um tempo livre para seus demais afazeres. Autônoma, ela se sente grata pelo serviço que ela e seus filhos recebem.

“Esse era um serviço que nós sonhávamos há muito tempo. No período em que eles estão na creche eu consigo ir trabalhar sossegada, sabendo que eles estão em segurança e recebendo educação de qualidade”, disse Sandra.

A creche do Conjunto Macapaba possui capacidade para atender cerca de 400 crianças, na faixa etária de 1 a 5 anos.

Cuidado que foca no desenvolvimento
Através do acompanhamento realizado na creche, os irmãos vêm demonstrando melhorias em seu desenvolvimento. Antes, as interações de Kaleb limitavam-se apenas ao irmão mais velho e aos parentes, mas aos poucos isso está mudando.

O aprendizado deles tem acontecido de forma progressiva e todos os dias eles saem da creche com algum novo ensinamento. O sentimento de felicidade toma conta da mãe ao acompanhar esse processo.

“Fico muito feliz que agora ele consegue desenvolver diversas atividades. Ele aprende muito com as professoras, principalmente na questão da leitura e no reconhecimento das letras”, diz.

O processo de ensino-aprendizagem na creche é realizado de forma conjunta, com o envolvimento de todos os profissionais da Educação. Tudo é feito com muito cuidado, desde a entrada, até a hora do lanche e os jogos educativos.

Segurança Alimentar
Dentro da creche, o bem-estar e a nutrição dos alunos é prioridade. A unidade oferece alimentos para a hidratação das crianças no início da manhã, com uma fruta da preferência do estudante.

Este cardápio é sempre variado, seguindo orientações de uma equipe de nutricionistas. As merendeiras são capacitadas para utilizarem as melhores técnicas de manipulação da merenda escolar, para que as crianças possam receber os nutrientes necessários, auxiliando no seu crescimento e aprendizado.

Nesse ambiente, os estudantes, além de contar com a qualidade no ensino e a garantia de um desenvolvimento adequado, também recebem alimentação nutritiva e saudável.

Pensando nos alunos com restrição alimentar, uma variação no cardápio está sendo desenvolvida para crianças com alergias, intolerâncias e deficiências, pois necessitam de uma alimentação específica.

Além da alimentação garantida nas creches, os estudantes também receberam o benefício do Cartão Merenda, contribuindo para a alimentação desses estudantes fora da escola.

“Para alguns pode ser pouco, para outros é uma refeição completa na escola e é uma grande complementação na alimentação das crianças em casa. A alimentação deles agora possui muito mais frutas e verduras”, disse Sandra.

Novas Creches
No ano de 2021, a Prefeitura de Macapá triplicou o número de vagas nas creches municipais. Além das creches Tio João e Tia Chiquinha, o município abriu pela primeira vez as creches Eliana Azevedo, Tio Markel, Raimunda Santana, Wanderleia Cruz, Patrícia Chucre e Sérgio Coutinho. Uma outra creche será repassada nos próximos meses pelo Governo do Estado ao município. Esta unidade está localizada no Conjunto Habitacional Miracema, na zona norte da capital.

Além disso, o prefeito Dr. Furlan também já assinou a ordem de serviço para a construção de mais 04 creches, são elas: Creche Lagoa Azul, no bairro Amazonas, Creche Tio Soró, na Fazendinha, Creche Sol Nascente, no Boné Azul, e a Creche Sambódromo, no bairro Universidade, possibilitando assim, em 2022, mais de 1.600 novas vagas.

Das quatro ordens de serviço, três são de creches onde as obras estão paralisadas há 12 anos. São elas: Creche Lagoa Azul, Creche Tio Soró e a Creche Sol Nascente. As obras estão sendo custeadas com verbas federais e contrapartidas do Tesouro Municipal.

*Estagiário sob orientação da Secretária Municipal de Educação.

Prefeito de Macapá autoriza pagamento do abono salarial aos servidores da Educação Municipal

O abono será garantido em caráter excepcional. Todos os servidores vinculados diretamente à Semed - e que são pagos pelo Fundeb -, serão beneficiados.

Por Lázaro Gaya - Secretaria Municipal de Educação

O prefeito de Macapá, Dr. Furlan, autorizou a concessão de um abono salarial aos profissionais da Educação Básica, vinculados à Secretaria Municipal de Educação (Semed). O anúncio foi realizado na manhã desta quinta-feira (23), através de uma live nas redes sociais da Prefeitura de Macapá.

O valor do bônus corresponde ao limite de 70% dos recursos disponíveis na conta municipal do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), avaliado em pouco mais de R$17,5 milhões. Os valores estarão disponíveis nas contas dos servidores até o dia 29 de dezembro.

O abono será garantido em caráter excepcional e levará em consideração a atuação do servidor na Educação do município em 2021, de acordo com sua carga horária. Para os profissionais que ingressaram no serviço público durante este ano, o cálculo será proporcional.

“Todos irão receber”, afirmou o prefeito Dr. Furlan. Em seguida ele explicou que “a prefeitura avançou bastante em pautas ligadas à Educação e que ainda tem mais três anos para continuar avançando”.

O chefe do Executivo também se voltou aos demais servidores da Educação que serão contemplados com o bônus.

“Vocês também são muito importantes para que a Educação municipal possa acontecer da melhor maneira possível. A excelência que tanto estamos buscando também passa pelo trabalho de cada auxiliar, merendeiros, agentes, entre outros servidores. Que esse abono leve o nosso agradecimento e reconhecimento a vocês”, disse.

A solenidade contou com a presença do secretário municipal de Educação em exercício, Ebrely Andrade, e do subsecretário de Planejamento e Gestão da Semed, Diego Santos. Também estiveram presentes a secretária municipal de Planejamento, Leila Pacheco, o subsecretário municipal de Governo, Simão Tuma, e os coordenadores da Semed, Rodrigo Gomes e Jesus Brito.

A concessão do abono faz parte do pacote de ações de valorização financeira dos servidores da Educação realizado desde o começo do ano. A medida se soma ao pagamento do piso salarial e ao destravamento de centenas de processos de garantia de direitos dos servidores da educação que estavam paralisados há mais de uma década.

“Eu também sou professor e hoje é um dia de muita alegria, pois este ato de hoje não é algo isolado. Desde o começo do ano o direcionamento do prefeito a todos nós da Semed tem sempre sido no sentido de melhorar a Educação. E isso passa por questões pedagógicas, administrativas e humanas. Os profissionais da Educação trabalham de sol a sol e a prefeitura tem resgatado a dignidade desses servidores”, frisou o secretário Ebrely Andrade.

A Executiva Municipal do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação no Amapá (Sinsepeap) foi representada no evento por uma comitiva liderada pela vice-presidente, Iara Marques.

“Nós agradecemos o esforço da Prefeitura com as demandas dos servidores e reconhecemos que desde que assumimos sempre tivemos retorno de nossos questionamentos, tanto por parte da gestão da Semed, quanto do próprio prefeito. Essa equipe compreende que o melhor caminho é o diálogo. E nós queremos continuar dialogando as pautas dos servidores também no ano que vem”, celebrou a vice-presidente.

Abono autorizado
A gratificação foi aprovada pela Câmara Municipal de Macapá (CMM), através de um Projeto de Lei Complementar, de autoria do Executivo municipal, encamihado em regime de urgência. O documento não sofreu alterações e foi aprovado por unanimidade pelos vereadores presentes nas sessões.

O Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE/AP), através de um Estudo Técnico, também autorizou o pagamento do abono em caráter provisório e excepcional.

Valores
De acordo com o demonstrativo de rateio do saldo Fundeb 70%, os valores levam em conta o cargo e a carga horária do profissional da Educação, de acordo com a organização abaixo:

Cargo: Administrador, arquiteto, assistente social, bibliotecário, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, psicólogo, especialista em educação, nutricionista.

Carga horária: 30 horas
Valor: R$ 5 mil

Cargo: Professor, pedagogo, especialista em educação-orientação, especialista em educação-supervisão educacional, instrutor de música.

Carga horária: 40 horas
Valor: R$ 7.620

 
Cargo: Professor, pedagogo, especialista em educação-orientação, especialista em educação-supervisão educacional, instrutor de música.

Carga horária: 20 horas
Valor: R$ 3.810
 

Cargo: Merendeiro, servente, agente de cultura, agente de administração, agente de defesa ambiental, agente de jardinagem, agente de vigilância, almoxarife, arquivista, artifice de marcenaria e carpintaria, auxiliar de artifice, auxiliar de disciplina, datilógrafo.

Carga horária: 30 horas
Valor: R$ 3.400

 
Cargo: Educador social, técnico em secretaria, operador de computador, operador de reprografia, programador de computador, técnico em administração pública, técnico em contabilidade, técnico em informática, auxiliar técnico de administração, auxiliar técnico de engenharia.

Carga horária: 30 horas
Valor: R$ 4.945

Cargo: diretor escolar
Carga horária: 30 horas
Valor: R$ 2,5 mil

 
Servidores que foram nomeados em 2021.
Neste ano, a Prefeitura de Macapá realizou três chamadas do concurso da Educação, cada uma em um mês diferente. Portanto, cada um desses novos servidores que ingressaram no funcionalismo público em 2021 receberá de forma proporcional ao tempo trabalhado, de acordo com a organização a seguir:

Nomeados em 17 de junho de 2021 – valor a ser recebido: R$ 3.788

Nomeados em 11 de agosto de 2021 – valor a ser recebido: R$ 2.624,67

Nomeados em 22 de setembro de 2021 (professor) – valor a ser recebido: R$ 1.735,67

Nomeados em 22 de setembro de 2021 (psicólogos) – valor a ser recebido: R 1.161,67

‘Se não fosse o Cartão Merenda estaria passando por dificuldades’, diz mãe beneficiados com o auxílio

Cintia Batista é estudante da EJA e mãe de outros sete alunos de uma escola municipal. Ela e os filhos receberam benefício no valor de R$ 400,00, que ajudou a família em momento de dificuldade financeira.

Por *Angley Pantoja - Secretaria Municipal de Educação

Todos os dias nos deparamos com histórias de mães que lutam para não deixar nada faltar na mesa de seus filhos. A felicidade de poder garantir a comida na mesa de sua família é o combustível de muitas mulheres para suportar os desafios do dia a dia.

Com a Cintia Batista da Silva, de 35 anos, não é diferente. Moradora do bairro Infraero, zona norte de Macapá, todos os dias ela acorda bem cedo e prepara o café da manhã para os seus sete filhos. Mãe coruja, ela não sai para o trabalho enquanto não providenciar algo para todos eles.

Sendo a única empregada de sua casa, todos os dias ela enfrenta o mundo para garantir a renda familiar. Em alguns momentos o desânimo fala mais alto, sobretudo quando os momentos difíceis chegam e a alimentação da família é afetada.

“Nunca tive medo de trabalhar, as dificuldades só fortalecem a gente. Às vezes dá vontade de largar tudo, mas penso nos meus filhos que dependem de mim e eu preciso colocar comida na mesa”, diz Cintia.

Após cumprir sua jornada de trabalho como diarista, ela volta para sua casa no começo da noite. Ao chegar, sempre é recepcionada da mesma forma: pouco a pouco, cada um dos filhos vem lhe dar um abraço apertado. E isso se repete dia após dia, como um ritual entre mãe e filhos.

A vida nunca foi fácil para Cintia. Passou por situações e, ainda muito jovem, precisou interromper os estudos.

Após a jornada de trabalho, ela se arruma depressa e vai com outros três filhos para a Escola Municipal de Ensino Fundamental Vera Lúcia Pinon Nery. Os quatro estudam juntos na modalidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA).
“Às vezes chego cansada do trabalho, mas sei que não posso falhar com meus estudos, pois uma das coisas mais importantes da vida é estudar”, diz Cintia, demonstrando muita determinação em concluir a Educação Básica.

Atenta, esforçada e cheia de entusiasmo para adquirir o máximo de aprendizado possível, ela conclui dessa forma mais uma etapa de seu dia. Após gastar até a última gota de energia, ao final da aula ela volta para casa, abraça os filhos mais uma vez e agradece a Deus pelas oportunidades e livramentos do dia.

Auxílio em boa hora
Com o aumento do preço dos produtos nos mercados, Cintia não parou de trabalhar, mesmo em meio à pandemia. Preocupada com o bem-estar de seus filhos, ela sonhava com algo que pudesse aliviar as compras do mês.

Um certo dia, uma notícia mudou para melhor a rotina de Cintia. Ao chegar na escola para mais uma noite de aulas, ela foi comunicada de que estava entre os 34 mil estudantes da rede municipal de ensino aptos a receberem o ‘Cartão Merenda’. Quando soube da informação ela não conteve a emoção.

“Se não fosse o Cartão Merenda eu estaria passando por dificuldades para garantir a alimentação dos meus filhos. Esse benefício veio em boa hora e eu sou muito agradecida”, relata.

Além de Cintia e dos três filhos que estudam na EJA, os outros quatro também são estudantes da rede municipal de ensino na EMEF Vera Lúcia Pinon Nery. Como estão com as matrículas ativas e são assíduos na escola, todos os oito tiveram o direito de receber o benefício. Para ela, o auxílio serve como uma grande ajuda na subsistência da sua família.

Sobre o Benefício
A iniciativa, até então inédita dentro do município de Macapá, tem o objetivo de complementar a alimentação que já é ofertada dentro das escolas, de modo a garantir a segurança alimentar dos estudantes dentro e fora do ambiente escolar.

O auxílio é no valor de R$ 400,00, divido em quatro parcelas de R$ 100,00 cada. Durante o período de vigência do auxílio, da mesma forma que os estudantes da casa de Cintia, outros estudantes foram beneficiados. Os valores foram creditados em cartões magnéticos e entregues às famílias pela Secretaria Municipal de Educação (Semed).

Além de beneficiar estudantes, através do Cartão Merenda, o município de Macapá injetou aproximadamente R$ 13 milhões na economia local, contribuindo com o aquecimento das vendas de alimentos nos pequenos e grandes comércios credenciados da cidade.

*Estagiário sob orientação da Secretária Municipal de Educação.

Educação para a Vida: parceria Prefeitura e Diocese de Macapá muda vidas em áreas periféricas

Cooperação entre as instituições leva serviços educacionais às áreas periféricas de Macapá. Ao todo, já são 963 crianças macapaenses atendidas.

Por *Patrícia Maria - Secretaria Municipal de Educação

Toda mãe sonha em ver seus filhos tendo acesso a uma educação de qualidade, mas nem sempre isso é algo possível quando se mora em uma região mais afastada do centro da cidade. Nas áreas periféricas são encontradas diversas realidades que muitas vezes acabam mudando o destino de muitas crianças.

A dona de casa Daiane da Silva é um exemplo de mãe dedicada que desde a sua primeira gravidez já fazia planos e torcia por um futuro melhor para suas filhas. A vida dela nunca foi fácil e isso fez com que Daiane não conseguisse concluir os estudos. No entanto, para as filhas ela sonha com uma história diferente.

Ao se mudar do Muca, região mais central de Macapá, para uma área de ressaca do bairro Universidade, Daiane temia não conseguir um lugar ideal para matricular as filhas pequenas. Mãe de quatro meninas, ela encontrou no Centro Educacional Nossa Senhora de Nazaré a oportunidade de garantir a educação de suas filhas em um ambiente seguro.

A instituição atende turmas do maternal ao 2º período da pré-escola, acompanhando assim quase toda a primeira infância dos estudantes. A filha caçula de Daiane, Débora da Silva Trindade, de 3 anos, faz parte deste grupo.

Com uma filosofia que envolve não só conceitos da matriz curricular da Educação Infantil, como também metodologias que inserem dentro do contexto educacional a família do estudante, o Centro tem apostado na relação escola-estudante-família e alcançado bons resultados.

“A Débora só tem 3 anos, mas é muito esforçada, obediente e apesar de ser pequena, faz quase todos os trabalhos sozinha. Quando está em aula, resolve no quadro quando a professora pede”, a mãe se alegra ao dizer.

Esse serviço educacional só é possível porque a Prefeitura de Macapá mantém uma parceria com a Igreja Católica no Amapá. Ao todo 345 crianças são atendidas no Centro, com o mesmo zelo que a pequena Débora recebe. Das quatro filhas de Daiane, três já passaram por ele.

“Casei há 11 anos com o pai delas e logo nos mudamos pra cá. Minha preocupação era encontrar uma escola com educação de qualidade e que fosse seguro para elas. Quando conheci o Centro, resolvi fazer a matrícula e não me arrependo”, disse Daiane.

Laço além da educação
Em todas as datas comemorativas celebradas no Centro, Daiane sempre se sentiu bem por ser incluída nos serviços voluntários. O seu marido, Genivaldo Trindade, sempre que podia também ajudava com alguns serviços, seja com a roçagem nos arredores do local ou consertando uma torneira quebrada.

“O que também me alegra é poder fazer parte e ajudar aqui no Centro sempre que eles precisam”, afirma a mãe.

Atualmente, Genivaldo é funcionário do Centro e pode acompanhar de perto a educação e o crescimento da filha. A família acredita no poder de transformação que a Educação tem na vida das pessoas.

“No mundo em que vivemos, só a Educação é capaz de direcionar a minha filha a um futuro melhor. Acompanhar o desenvolvimento pessoal e intelectual dela sempre foi muito importante para nós”, conta a mãe.

Para a pequena Débora, ver os pais participando das atividades escolares é uma grande felicidade. Com a reabertura das unidades escolares autorizada pela Prefeitura este ano, Genivaldo e Daiane fizeram questão de levá-la à escola. Para eles, o maior sonho é ver a filha em uma faculdade, se formando e construindo um caminho para sua vida.

“Eu quero que ela se forme e conclua seus estudos, porque eu não pude terminar os meus. Estudei só até o 1° ano do ensino médio, mas não é esse o futuro que eu quero para ela e para as outras”, explica a mãe.

Aproveitando seus 3 aninhos com o apoio da família e da escola, o sonho de Débora é se tornar uma bailarina.

Relação escola-estudante-família
Jackeline Chermont, professora de Débora, diz que lecionar para ela é muito especial, devido ao fato da família ter um contato grande com a escola.

“Isso facilita muito o processo de ensino-aprendizagem dela, pois a presença dos pais aqui no Centro faz com que ela se sinta segura, como se estivesse em casa”, afirma a professora.

A importância desse vínculo com a escola é tão grande para a família de Débora que os seus pais convidaram a vice-diretora, Francilene Nogueira, para ser a madrinha da menina.

“Aqui no Centro a gente entende que o processo educacional precisa dessa rede de apoio, por isso nos dedicamos em criar laços com os familiares, trabalhando no dia a dia essa relação. É um processo de ajuda mútua que beneficia todos os envolvidos”, destaca Francilene.

Parceria entre prefeitura e Diocese de Macapá
Além do Centro Nossa Senhora de Nazaré, onde a pequena Débora estuda, a Prefeitura de Macapá também está presente em mais outros centros, sendo eles o Centro Educacional Carmela Bonassi e o Centro Educacional Maria Imaculada, localizados nos bairros Marabaixo e Jardim Felicidade, respectivamente.

Ao todo, 963 crianças macapaenses de áreas periféricas são atendidas diretamente. Em novembro, o prefeito de Macapá renovou o convênio com a Diocese de Macapá para a manutenção dos serviços educacionais ofertados nestas unidades.

A assinatura do termo de cooperação entre as duas entidades marca o laço entre o Poder Executivo Municipal e as Obras Sociais da Igreja Católica no Amapá, em prol da transformação da realidade de centenas de famílias através da Educação.

“Este ano a nossa gestão executou diversas ações em busca de uma Educação de excelência. Avançamos muito e queremos avançar muito mais. Por isso me sinto muito feliz de poder renovar esse convênio com a Diocese e aproximar a metodologia aplicada dentro dos centros com a da rede municipal de ensino”, disse o prefeito Dr. Furlan.

*Estagiário sob orientação da Secretária Municipal de Educação.

Prefeito de Macapá entrega medalha a estudante premiado na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Estudante de 9 anos ficou em 3º no ranking de estudantes que participaram da Olimpíada. Evento contou com mais de 900 mil alunos de todo o país.

Por Diego Balieiro, com orientações de Lázaro Gaya - Secretaria Municipal de Educação

A rede municipal de ensino está em festa com o estudante Heitor Aguiar Landin, de 9 anos, que subiu ao pódio da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). O menino está cursando o 4º ano do Ensino Fundamental, na EMEF Elita Nunes, e trouxe para o município a medalha de bronze da competição. A conquista representa um marco, pois é a primeira vez que um estudante da rede fica entre os 3 primeiros colocados.

Além de Heitor, outros seis estudantes também participaram da competição. Em 2021 a Olimpíada realizou sua 24ª edição e a prova aconteceu no mês de maio, em formato híbrido, com atividades presenciais e virtuais, podendo ser feita dentro do ambiente escolar, com supervisão de professores, ou em casa. Esta edição bateu o número recorde de mais de 900 mil estudantes inscritos, em todos os níveis da Educação Básica.

Premiação
Ao tomar conhecimento da participação dos estudantes na OBA, o prefeito de Macapá, Dr. Furlan, foi até a escola para participar da solenidade em homenagens aos participantes. A cerimônia de entrega das medalhas de participação e de bronze ocorreu no sábado (11), no prédio da escola, localizada no bairro Buritizal.

“Eu fico muito feliz quando um estudante da nossa rede de ensino conquista medalhas e vencem competições nacionais. Isso mostra que estamos seguindo no caminho certo. Temos excelentes professores e nós incentivamos a participação dos estudantes nessas competições. Estamos a cada dia mostrando que é possível ofertar uma Educação de excelência dentro do setor público”, disse o prefeito.

O prefeito também fez questão de deixar uma mensagem aos outros estudantes que participaram da OBA: “Quero parabenizar todos vocês e dizer que não tem nada mais importante na nossa vida do que a Educação, então continuem se dedicando, estudando, pois eu tenho certeza de que o futuro de vocês será muito bonito”, frisou o prefeito.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) também esteve representada no evento pelos subsecretários, Diego Santos e Ebrely Andrade, bem como pelo coordenador Rodrigo Gomes. A chefe da divisão de Ensino Fundamental, Roanne Almeida, e o superintendente escolar, Werickson Michel, também estiveram presentes. Em nome da escola, além do diretor, Alban Cordeiro, o professor Tiago Pontes representou os professores da unidade de ensino, e o professor Sandro Costa, representou a OBA.

“A participação dos pais, dos professores e de todos é muito importante e nós da estamos trabalhando muito para oferecer uma estrutura de qualidade, um corpo técnico comprometido com a escola e, principalmente, metodologias inovadoras para melhorar o processo de ensino-aprendizagem”, destacou o subsecretário Diego Santos.

Além de Heitor, outros 6 alunos receberam medalhas de participação e certificado pela OBA, são eles: Fernando Henrique Macedo da Silva, Luiz Fabiano Nascimento Bezerra, Tharcio Brenno de Souza Vilhena, Isabella Sophia da Rosa Ramos, Danillo Maciel da Silva Ramos e Kauã Victor Lobato Cardoso.

Família orgulhosa
A conquista do pequeno Heitor deixou toda a família feliz e orgulhosa. A mãe dele, Adriely Aguiar, disse que inscreveu o filho para incentivá-lo a estudar e ficou feliz pela estratégia ter dado certo.

“Eu não esperava tudo isso. Quando eu o coloquei pra participar era pra incentivá-lo e agora, com isso, já estou vendo outros eventos para inseri-lo novamente.”

O estudante fez a prova de casa, no formato on-line. Heitor relembra que no dia da prova estava tranquilo e que o seu interesse pela astronomia e astronáutica surgiu com a OBA. “Eu comecei a ver vídeos na internet para conhecer mais do universo, aí com a Olimpíada eu agora quero conhecer mais e mais”, afirma.

Objetivo Alcançado
O professor de Matemática e representante da OBA, Sandro Costa, acompanhou a participação do estudante na Olimpíada e falou com alegria do resultado de todo trabalho em conjunto.

“O objetivo das olimpíadas é buscar talentos e a gente vê que vale a pena. Essa é a nossa primeira medalha, independentemente do tipo. Foi uma grande conquista e isso para nós é um motivo de orgulho e alegria, por todos os 7 estudantes que participaram”, destacou o professor.

Olimpíada
A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) é uma competição aberta aos alunos de todas as séries do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) e todas as séries do Ensino Médio. As provas são constituídas de questões de astronomia e astronáutica. De acordo com o desempenho na olimpíada, os alunos podem receber medalhas de ouro, prata ou bronze.

Prefeitura de Macapá realiza a prova do SisPAEAP nas escolas de Ensino Fundamental

Esta é a segunda vez que o exame é realizado através de um regime de colaboração entre o Estado do Amapá e os municípios, no Programa Criança Alfabetizada.

Por Lázaro Gaya - Secretaria Municipal de Educação

A Prefeitura de Macapá, através da Secretaria Municipal de Educação (Semed), realizou nesta quinta-feira (9) as provas do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado do Amapá (SisPAEAP). A avaliação é voltada a todos os 4.461 estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental, pertencentes à rede municipal de ensino.

Durante a prova foram aferidos os conhecimentos relacionados aos procedimentos de leitura, em língua portuguesa, e as habilidades de matemática. A prova foi realizada de forma simultânea em todos os 16 municípios do Amapá.

Esta é a segunda vez que a prova é realizada através de um regime de colaboração entre Estado do Amapá e os municípios no Programa Criança Alfabetizada (PCA).

“Essa prova é muito importante e nós incentivamos e acompanhamos, no decorrer de todos esses meses, o trabalho realizado nas escolas. Viemos de um processo pandêmico que trouxe dificuldades para o processo de alfabetização, mas esse ano atuamos com muita energia e estamos ansiosos pelo resultado”, disse o secretário municipal de Educação, Edielson Silva.

O desempenho de cada município nesta avaliação impacta os repasses do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) pelo Governo do Estado. Esses recursos podem ser utilizados para reformas de escolas, pagamento de servidores e compra de material destinado à Educação.

Prêmio Criança Alfabetizada
A partir dos resultados, as escolas que ficarem entre as 20 melhores nos resultados do Índice de Desenvolvimento Escolar – Alfabetização – 2º ano do Ensino Fundamental (IDE-Alfa) podem receber até 80 mil em suas caixas escolares. O valor é denominado Prêmio Criança Alfabetizada.

Para efetivar o prêmio, é preciso que a escola tenha, no momento do SisPAEAP, pelo menos 20 alunos matriculados no 2º ano do Ensino Fundamental regular, ter obtido média no IDE-Alfa situada no intervalo entre 8,5 e 10,0 e ter participação de pelo menos 90% de alunos matriculados no 2º ano na avaliação.