Pacote com novas obras de urbanização vão transformar a orla de Macapá

Com investimento superior a R$ 17 milhões, as novas obras compõem o programa Orla Viva, que busca valorização cultural e incentivo ao turismo.

Por Narah Pollyne - Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana

Um dos pontos mais importantes da cidade, a orla do bairro Santa Inês é a escolha para quem quer praticar atividades físicas, passear com a família e contemplar o Rio Amazonas. Pensando em sua importância cultural e para o turismo, seis novas obras vão oferecer aos macapaenses mais conforto, segurança e modernidade. Um pacote de investimentos da Prefeitura de Macapá irá estruturar o espaço com praças, áreas de contemplação, quadras de esportes, reformas de infraestrutura e iluminação de led.

A soma dos investimentos ultrapassam R$ 17 milhões. Todas as obras são executadas pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob). Esses serviços fazem parte do programa Orla Viva, que tem o objetivo de incentivar a economia criativa e o turismo local.

“Todas as nossas iniciativas para a orla de Macapá são planejadas para reestabelecer e fortalecer o potencial turístico que nossa cidade tem e valorizar nosso comércio. Somos privilegiados de ter o Rio Amazonas no nosso quintal e vamos valorizar esse privilégio”, disse o subsecretário de Obras, Ivy Vasconcelos.

CONHEÇA AS OBRAS ESTRUTURANTES DA ORLA DA CIDADE:

Praça Izaque Zagury
A revitalização praça Isaac Zagury foi a primeira obra entregue integrante do projeto Orla Viva. Agora o local conta  com acessibilidade, um novo piso com  caramanchões e ajardinamento com paisagismo.

A obra custou R$ 333 mil. Parte do recurso utilizado foi enviado pelo então senador João Capiberibe, no valor de R$ 222 mil e com contrapartida municipal de R$ 24.800,32 mil. Além disso, obra contou com um aditivo de serviço no valor de R$ 85 mil.

Praça Jaci Barata
A nova praça Jaci Barata tem uma área de pouco mais 96 mil m² e foi projetada pela renomada arquiteta Rosa Grena Kliass, de 88 anos, especialista em paisagismo. O novo espaço de lazer terá ambientes desenvolvidos para a prática de esportes, contemplação com jardins, deck de madeira, redário, bicicletário, estacionamento, campo gramado, campo de areia e espaço de convivência com um lago e jardins.

O local de recreação custará pouco mais de R$ 9,4 milhões, sendo R$ 6,9 milhões oriundos de emenda parlamentar destinada pelo então senador José Sarney em 2011, e R$ 2,5 milhões de contrapartida municipal.

Trapiche Eliezer Levy
A nova arquitetura do local foi inspirada nos baluartes da Fortaleza de São José e vai proporcionar ao visitante uma contemplação do Rio Amazonas em quatro pontos diferentes.

A obra será de reforma de toda estrutura de base já existente e a ampliação contará com deck para eventos regionais de economia criativa, iluminação de led, píer para atracação de pequenas embarcações e revitalização do restaurante.

A obra custará pouco mais de R$ 4,3 milhões. Os recursos foram enviados pelo senador Davi Alcolumbre. O projeto já foi aprovado pelo Ministério da Defesa e agora segue para instrução do processo licitatório.

Segunda etapa da revitalização da iluminação
Uma nova etapa de iluminação da Orla de Macapá está em fase de licitação. Toda a extensão do local vai receber lâmpadas de led. A troca vai ser custeada com recurso parlamentar no valor de R$ 1 milhão enviado pelo deputado federal Cabuçu Borges.

Reforma do Muro de Arrimo
Ao todo foram refeitos em média 300 metros no perímetro que compreende o bairro Cidade Nova ao Complexo do Jandiá. A revitalização vai impedir o avanço do processo natural de erosão, que causa o desmoronamento das calçadas e de partes do muro. A reforma tem o objetivo de garantir a segurança das pessoas e valorizar o complexo turístico. A obra foi custeada com recursos de Cessão Onerosa no valor se R$ 1,5 milhão.

Alameda Serrano
A revitalização da Alameda Serrano está em processo de licitação e custará R$ 535 mil, recurso enviado pelo deputado federal Vinicius Gurgel.

O diferencial desse projeto é a utilização de parklets, que são pequenas construções criadas onde anteriormente havia vagas de estacionamento de carros. O objetivo é proporcionar um espaço de lazer e seguro para circulação de pedestres.

Prefeitura de Macapá apresenta projeto de revitalização da Feira da Paraná

Gestores ouviram dos feirantes suas principais demandas. O projeto conta com estrutura metálica, revestimento em madeira tratada, bancada, telha em fibrocimento tratada, além de piso e iluminação.

Por Laiza Mangas - Secretaria Municipal de Comunicação Social

Há muito tempo que a Feira da Paraná, localizada no bairro Santa Rita, não passa por revitalização. Feirantes reclamam das condições de trabalho que enfrentam diariamente. “O trabalho é o segundo lugar em que passamos mais tempo, por isso, ter um espaço digno e confortável”, conta o representante dos feirantes, Eucinaldo Siqueira.

Pensando nisso, a Prefeitura de Macapá, por meio da Secretaria Municipal de Mobilização e Participação Popular (Semmopp) e Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Semob), iniciará a revitalização do local. “A nossa gestão é compartilhada, por isso, apresentamos o projeto, primeiramente, aos feirantes, porque eles que serão os beneficiados. É importante ouvir suas opiniões antes de executar a obra”, ressalta o prefeito de Macapá, Dr. Furlan.

A iniciativa de revitalização partiu da secretária da Semmopp, Rayssa Furlan. “A nossa secretaria está diariamente nas ruas observando as dificuldades e problemas da população. Observamos que a Feira da Paraná não passava por revitalização há muito tempo, então decidimos realizar essa obra, que tenho certeza que vai trazer dignidade aos nossos feirantes”, afirma a gestora da pasta.

Projeto
O projeto conta com estrutura metálica, revestimento em madeira tratada, bancada, telha em fibrocimento tratada, além de piso e iluminação. O subsecretário municipal de Obras, Ivy Vasconcelos, explica que o primeiro passo é a equipe de engenharia priorizar a parte dos projetos, formalizando todo o processo para que nas próximas semanas a obra seja iniciada. “A nossa intenção é dar velocidade e eficiência às solicitações vindas da Secretaria de Mobilização e Participação Popular, porque sabemos que ela tem contato direto com a população, identificando demandas imediatas”, complementa o gestor.

Para o feirante Eucinaldo, apresentar esse plano de trabalho simboliza todo valor que esses trabalhadores têm para a sociedade. “Agradeço por terem olhado por nós e estarem nos incluindo na construção deste projeto que é tão importante para a gente”, finaliza.