Empreendedorismo: prefeitura faz pesquisa socioeconômica no centro comercial

Escrito por Pérola Pedrosa Ligado . Publicado em Noticias

Na última quinzena de março de 2017, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec) fez pesquisa socioeconômica e cadastramento dos empreendedores populares que desenvolvem atividades comerciais no centro de Macapá. As equipes técnicas do órgão percorreram as avenidas Padre Júlio, Mendonça Furtado, parte da Cora de Carvalho e ruas Cândido Mendes, São José e Tiradentes.

 

Foram cadastrados 148 empreendedores. Com base na pesquisa feita, foi identificado que 70% deles são do sexo masculino e 30% feminino; e que 94% têm atividade empreendedora como única fonte de renda. Em relação aos produtos comercializados, 30% são alimentos e os outros 70% de comércio varejista (eletrônicos, adereços, assessórios, brinquedos e outros) e serviços (conserto de relógios e eletrônicos).

 

Cerca de 80% não tem autorização ou Termo de Ocupação da prefeitura para desenvolver essas atividades. No entanto, destacaram que têm interesse de legalizar seus empreendimentos. Entre os itens que disseram na pesquisa está o desejo por linhas de créditos para empreendimentos populares e conseguir um ponto fixo para desenvolver suas atividades.

 

A Semdec também buscou saber se tinham interesse em participar de cursos e quais seriam para melhorar o serviço. Em primeiro escolheram atendimento ao público; seguido de vendas, culinária e boas práticas de fabricação de alimentos.

 

Para o empreendedor popular Ubiraci Fonseca, que trabalha no mesmo local há 15 anos (Rua Cândido Mendes) e sustenta a família de suas vendas, o cadastro é um meio que mostra a preocupação do Município com o pequeno empreendedor. “Acredito que seja para organizar melhor a cidade, e ver quem trabalha mesmo. Espero que essa pesquisa possa trazer bons resultados para nós”.

 

De acordo com o titular da Semdec, Lucas Abrahão, esse diagnóstico é para traçar políticas voltadas a esses trabalhadores, buscando organizar melhor o espaço público, não deixando eles de lado. “Sabemos do contexto social e da crise financeira que se instalou no país como um todo. Muitos sustentam suas famílias dessa atividade, mas também precisamos organizar a cidade. Ficamos felizes em ver que a maioria deseja se legalizar e mostra interesse de fazer cursos de qualificação. O Município busca parcerias para, este ano ainda, proporcionar capacitação para eles”.

 

A Semdec recebeu o apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional (Semduh) e da Coordenadoria das Subprefeituras (Secsub) para fazer o cadastro e a pesquisa.

 

Pérola Pedrosa

Assessora de comunicação/Semdec

 

UK betting sites, view full information www.gbetting.co.uk bookamkers