Semsa prepara estratégia para vacinação contra HPV e meningite C

Escrito por Jamile Moreira Ligado . Publicado em Noticias

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) intensificará a oferta de vacina contra o HPV e a meningite C na rede pública de ensino. Foi o que ficou estabelecido entre a Coordenação Municipal de Imunização e o Programa Saúde na Escola nesta segunda-feira, 13. A vacinação contra o HPV é destinada aos adolescentes que têm 12 e 13 anos de idade. Este ano, o público masculino da mesma faixa etária também passa a ser inserido como público-alvo da vacinação em todo o Brasil.

 

Com o início do ano letivo, marcado para 6 de março, as equipes começarão o levantamento dos alunos que estão na faixa etária estipulada pelo Ministério da Saúde a receber a vacina. “Assim que iniciar as aulas, nossos profissionais farão a triagem e a orientação aos pais, antes do início efetivo da campanha. Somente com o consentimento dos responsáveis é que o adolescente será vacinado”, informa a coordenadora municipal de Imunização, Jorsette Cantuária.

 

Desde janeiro, as vacinas estão sendo disponibilizadas nas UBS’s, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Para ter acesso à vacina, o adolescente deverá, acompanhado dos pais ou responsáveis, procurar a unidade básica munido do seu cartão de vacina.

 

Termo de Recusa

 

A equipe de sensibilização da campanha disponibilizará aos responsáveis pelas adolescentes o Termo de Recusa, que deverá ser assinado no caso dos pais que não quiserem que suas filhas sejam vacinadas, se responsabilizando pelo ato da não vacinação.

 

O HPV

 

É um dos principais causadores do câncer de colo uterino. A vacina que será utilizada na campanha é a quadrivalente, que previne contra quatro tipos de HPV. Dois deles respondem por 70% dos casos de câncer do colo do útero, responsável, atualmente, por 95% dos casos de câncer no país.

 

A meningite C

 

É um tipo de meningite bacteriana, caracterizada pela inflamação das meninges e pode deixar sequelas ou levar à morte, se o tratamento não for iniciado prontamente. A doença pode atingir indivíduos de todas as idades e tem como sintomas febre alta; rigidez na nuca, que gera dificuldade de encostar o queixo no peito; dor de cabeça; manchas de pele grandes ou pequenas; confusão mental; dor de garganta; vômitos; náuseas; sonolência; dificuldade para acordar; irritação; cansaço e falta de apetite.

 

Jamile Moreira/Asscom Semsa