“Gigante da Favela” completa 70 anos e início das obras do novo Estádio Glicério de Souza Marques marca programação

Ligado . Publicado em Noticias

Uma bonita festa nesta quarta-feira, 15, marcou o aniversário de 70 anos de fundação do Estádio Municipal Glicério de Souza Marques, em Macapá. O popular “Gigante da Favela”, palco de partidas memoráveis das seleções e clubes locais, ganhou uma grande festa de comemoração. Um dos presentes foi a assinatura da ordem de serviço para revitalizar o “Glicerão”, na ordem de R$ 10 milhões oriundos de créditos extraordinários, garantidos pelo presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, e contrapartida da Prefeitura de Macapá.

Com investimento de modernização e implantação da infraestrutura esportiva da capital, o recurso irá possibilitar a construção de uma pista de atletismo para provas e caminhadas, bloco de vestuário, piscina semiolímpica (reforma), piscina infantil (construção), quadra poliesportiva, quadra de vôlei de praia, lanchonete, sanitários, guaritas de segurança e área para foodtruck com estacionamento.

 

O prefeito de Macapá, Clécio Luís, destacou que o “Glicerão” faz aniversário e quem ganha o presente são os apaixonados pelo popular “Gigante da Favela”. “Hoje, minha palavra é de gratidão a essa festa linda, que é de todos nós, onde comemoramos os 70 anos do nosso ‘Glicerão’, ainda mais com a assinatura da ordem de serviço para a revitalização do espaço. Quero agradecer imensamente ao senador Davi Alcolumbre, que é o responsável por estarmos dando início a esta grande obra. Sem o seu comprometimento e garantia dos recursos, nada disso seria possível. O ‘Gigante da Favela’ faz parte da nossa história e memória”, enfatizou.

 

Para a modernização do novo “Glicerão”, o senador Davi conseguiu a liberação de dois convênios: um no valor de R$ 7,8 milhões para a primeira etapa do projeto e outro de R$ 2,2 milhões, totalizando R$ 10 milhões para a execução da segunda fase. A terceira e última etapa, que contempla a recuperação do gramado, será feita com recurso de emenda do ex-deputado federal Evandro Milhomen, que totaliza R$ 1.950.000,00. A elaboração do projeto está sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob). Toda reforma está prevista para ser concluída até o fim deste ano.

 

“A gente sabe que essa reivindicação para a reforma do ‘Glicério’ é antiga e que já houve muitas promessas que não foram concretizadas. É importante esclarecer que a data de hoje é histórica, pois celebra a execução dos recursos que foram assegurados há dois anos, em 2017. Agora, que já foram empenhados e liberados, as obras começarão e iremos, em pouco tempo, transformar o novo ‘Glicerão’ de Macapá em um centro de referência olímpica. Hoje é um dia de festa, uma grande homenagem aos nossos desportistas e um novo tempo para um novo templo do nosso esporte amapaense”, disse o senador Davi.

 

O evento, organizado pela Prefeitura de Macapá, teve direito a atividades esportivas e culturais. No amistoso entre ex-jogadores, a emoção dos ex-atletas em pisar pela última vez no gramado no “Glicerão” tomou conta de muitos deles que acabaram indo as lágrimas, como foi o caso do ex-jogador Adevani, o conhecido “Baraquinha”. “Agradeço por tudo, de ver esse ‘vovô da cidade’ cheio de garra, comecei como ‘gândula’ e depois passei a ser jogador, é uma felicidade sem igual esse momento”, comemorou.

 

Ainda na parte estrutural do novo Glicério Marques, serão instalados três reservatórios, instalações elétricas gerais, assim como o sistema de combate a incêndio e um Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA). Toda a urbanização, drenagem e paisagismo do local serão refeitas. Ao todo, serão 25 novas dependências.

 

História

 

O Estádio Municipal Glicério de Souza Marques foi inaugurado pelo então Governador Janary Gentil Nunes no dia 15 de janeiro de 1950, com a partida amistosa entre as seleções do Amapá e do Pará. Os paraenses acabaram vencendo pelo placar de 1 a 0, com gol de Norman. Chegou a receber jogos das seleções nacionais, de times do Copão da Amazônia, da Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro da Série D e Estadual.

 

“Gigante da Favela”, “Vovô da Cidade” ou simplesmente “Glicerão” possui como uma de suas características ser um dos estádios mais antigos do Brasil, ficando à frente até mesmo do Maracanã, que foi inaugurado meses depois do Glicério Marques. O local possui capacidade para 5.630 torcedores.

 

Quem foi Glicério de Souza Marques?

 

Nascido no dia 13 de maio de 1915, era filho do militar Raimundo Gonçalves Marques e de dona Luzia de Souza Marques. Ainda jovem, dedicou-se ao escotismo, juntando-se ao chefe escoteiro Clodoaldo Carvalho do Nascimento. Foi presidente da União dos Escoteiros do Brasil no Amapá. Participou da criação de clubes e da Fundação de Desportos do Amapá, que mais tarde se chamaria Federação Amapaense de Futebol. Faleceu no dia 25 de dezembro de 1955 deixando um legado no escotismo e no futebol amapaense.

 

Participaram da cerimônia dos 70 anos do “Glicerão” os vereadores Nelson Souza, Gian do NAE, Japão, Grilo e Diego Duarte; deputados estaduais Paulo Lemos, Paulinho Ramos e Edna Auzier; deputados federais Leda Sadala e André Abdon; o prefeito de Jari, Márcio Serrão, a prefeita de Almeirim, Adriana Bentes e o ex-ministro do Esporte, Leandro Cruz Fróes.

 

Lilian Monteiro / Jonhwene Silva

Assessores de comunicação/PMM

 

Fotos: Max Renê

 

UK betting sites, view full information www.gbetting.co.uk bookamkers