Novo Mercado Central de Macapá: o quanto você o conhece?

Ligado . Publicado em Noticias

Construído em 1952 e inaugurado em 13 de setembro de 1953 sob as lideranças do prefeito Claudomiro de Moraes e do governador Janary Nunes, o Mercado Central é um dos principais lugares para quem busca produtos variados. A meta principal dessa praça de comércio era, inicialmente, vender produtos da roça que desembarcavam no Trapiche Eliezer Levy, carnes bovinas, suínas, de aves e de peixes, verduras, legumes, frutas e outros gêneros alimentícios. Mas não somente isso: ourivesaria, barbearia, drogaria, perfumaria, relojoaria, lanchonetes, restaurantes e sapateiros também estão à disposição. Atualmente, o local foi revitalizado com recursos oriundos de emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues (R$ 2,5 milhões) e da Prefeitura de Macapá (R$ 1,2 milhão).

Enquanto está prestes a ser reaberto, a prefeitura viajou no tempo e foi procurar alguns “segredos” e curiosidades acerca do novo Mercado Central, que completa 67 anos em 2020, pois muito aconteceu desde sua inauguração. A arquitetura do Mercado Central foi feita por Júlio Batista do Nascimento, também conhecido como Mestre Júlio. Ele era desenhista e carioca do Rio de Janeiro. 

 

Além de ter idealizado o Mercado Central, Júlio do Nascimento também arquitetou a praça e a Escola Barão do Rio Branco. O estilo predominante na arquitetura do espaço é o colonial. A praça onde o Mercado Central foi construído se chama Theodoro Mendes, em homenagem a um prefeito que ficou no cargo por vinte anos (1896-1916).

 

Se você é de Macapá, com certeza já ouviu falar do estabelecimento mais antigo do local, que é o Bar Du Pedro. E falar de mercado é contar a história de quem o viu e o ajudou a nascer, como relata Luiz Gonzaga Nery, atual proprietário do famoso Bar Du Pedro, point etílico tradicional da cidade. “Sou nascido e criado neste bar. Vi a cidade inteira crescer e a memória mais viva que tenho é do Mercado Central lotado e meu pai conversando com os clientes”, relembra com um sorriso no rosto Luiz Gonzaga, de 59 anos.

 

O mercado foi o grande ponto comercial que agregou, além das famílias macapaenses, famílias japonesas, com sobrenome Kubota também vieram vender seus produtos no lugar. A especialidade deles era carne de frango, verduras e legumes.

 

Você sabia que o primeiro administrador do Mercado Central se chamou Meton Jucá Júnior (década de 70), figura que teve seu papel alicerçado na resistência no período da ditadura civil-militar. Além disso, antes de existirem os caminhões de frete, quem levavam e traziam os produtos eram os carroceiros.

 

Outra curiosidade é que em frente ao Mercado Central existia um estabelecimento chamado Clip Bar, que também era um ponto de ônibus. O Clip Bar existia antes da construção do Mercado Central. Foi extinto no Governo das Forças Armadas sob acusação de alojar reuniões de subversivos (comunistas guerrilheiros).

 

(Com informações do historiador Edgar Rodrigues e Blog Porta-retrato)

 

Bruno Monteiro

Assessor de comunicação PMM

 

Fotos: Max Renê

 

Mais fotos do Mercado Central em:

https://flickr.com/photos/prefeituramacapa/albums/72157712044697192

https://flickr.com/photos/prefeituramacapa/albums/72157711976702418

 

UK betting sites, view full information www.gbetting.co.uk bookamkers