Alunas do curso básico de francês da prefeitura apresentam progresso no aprendizado do idioma

Ligado . Publicado em Noticias

“Elas me surpreenderam! Elas aprendem rápido, porque tem muito interesse. Isso facilita o aprendizado. Gostei de ver!”, disse a professora Kenia Rocha sobre suas alunas do curso básico de francês. Desde que começou, em agosto deste ano (por demanda das próprias artesãs), as mulheres da Feira Colaborativa Mulheres que Fazem já aprenderam muitas palavras do idioma francês (como as cores, os dias da semana, nomes de animais, pronomes pessoais etc.), pois tinham dificuldades em se comunicar com clientes estrangeiros, especialmente os da Guiana Francesa.

A Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres (CMPPM), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), resolveu suprir essa demanda oferecendo um curso de francês básico e gratuito para as artesãs poderem falar com futuros clientes oriundos da França ou da Guiana Francesa (ou de qualquer outro lugar que fale o idioma). As aulas estão acontecendo todas as quintas-feiras, das 14 às 17h, no auditório da Guarda Municipal de Macapá.

 

Questionadas sobre as aulas e como se sentem, as alunas afirmaram estar contentes e o quanto é prazeroso estar aprendendo um novo idioma. “Eu trabalho com bonecas afro e já estou conseguindo apresentar essas bonecas em francês. Se vier um cliente francês, por exemplo, já consigo cumprimentá-lo e mostrar as bonecas para ele. Foi uma mudança total, porque já consigo dialogar um pouco nesse idioma. Estou muito satisfeita em poder atender, futuramente, turistas”, disse Raimunda Coutinho, uma das alunas.

 

“A professora Kenia é bastante atenciosa. Explica muito bem e está nos ajudando bastante”, elogiou a aluna Tatiane Nunes. “É uma língua que precisamos aprender, porque são nossos vizinhos e para alavancar nossas vendas também”.

 

Uma terceira artesã, Angelina Damasceno, se sente agradecida por estar fazendo o curso. “Foi muito bem-vindo, porque, além de precisarmos aprender o idioma, no particular é caro e não temos condições de pagar. Graças a Deus, estou aprendendo cada vez mais e gostando, poderia ter outros tipos de curso. Se algum cliente francês vier a minha tenda, já consigo interagir um pouco com ele”, admitiu.

 

“Tenho acompanhado todas as aulas e elas já estão até cantando em francês!”, declarou, feliz, a coordenadora da Feira Colaborativa, Roseli Pureza. “A professora Kenia já ensinou o alfabeto, os números e como recepcionar os turistas. Então, elas já podem realizar, pelo menos, uma venda básica”.

 

Bruno Monteiro

Assessor de comunicação/CMPPM

 

Fotos: Bruno Monteiro

 

UK betting sites, view full information www.gbetting.co.uk bookamkers