Prefeitura de Macapá inicia implantação do Prontuário Eletrônico nas UBS’s

Ligado . Publicado em Noticias

Cumprindo a determinação do Ministério da Saúde (MS), a Prefeitura de Macapá iniciou o cronograma para a implantação do Prontuário Eletrônico (PEC) nas UBS’s que comportam equipes do programa Estratégia Saúde da Família. A plataforma permite o profissional de saúde gravar e acessar informações como detalhamento da consulta e diagnóstico, disponibilidade de medicamentos nas farmácias do município, procedimentos feitos, resultado de exames e evolução do paciente.

 

Até 11 de janeiro de 2017, 40 computadores, do total de 250, serão instalados nas unidades básicas para a primeira fase de implantação. Após a instalação dos equipamentos com o sistema do prontuário eletrônico, as equipes de saúde serão capacitadas por técnicos do e-SUS quanto ao uso do sistema. De acordo com a Coordenação Municipal de Saúde, as capacitações ocorrerão de 16 de janeiro a 13 de fevereiro do próximo ano.

 

O subsecretário de Ação em Saúde, Eldren Lage, vê como um avanço a implantação do PEC, pois permitirá a integração das informações dos usuários das UBS’s. “Sem dúvida, o prontuário eletrônico gerará uma economia significativa de papel, mas o maior impacto será para o paciente, que terá um atendimento mais ágil e eficaz, já que o prontuário possibilita que o profissional de saúde acompanhe o histórico de consultas anteriores, exames feitos e medicamentos administrados no paciente, o que permite um diagnóstico e tratamento mais precisos”.

 

A partir da segunda quinzena de fevereiro de 2017, as unidades irão passar por um período de experimentação do sistema para que em março o sistema possa ser efetivado em sua totalidade. Todo o cronograma de implantação ocorre com o apoio e acompanhamento de técnicos do MS e do e-SUS Macapá. A nova versão do PEC possibilita ainda que o registro ao Cartão Nacional de Saúde (CNS), a identificação do cidadão no SUS, seja feito digitalmente em qualquer unidade que já utilize a atualização do programa.

 

Jamile Moreira/Asscom Semsa