Cai o número de casos confirmados de doenças causadas pelo Aedes aegypti em Macapá

Escrito por Jamile Moreira Ligado . Publicado em Noticias

Em 2017, a Prefeitura de Macapá, por meio do Programa Municipal de Combate à Dengue, registrou redução de casos confirmados de dengue, chikungunya e zica vírus. Em 2016, foram diagnosticadas 913 pessoas com dengue, já neste ano somente 303 casos foram confirmados. Também houve diminuição do número de pessoas com febre chikungunya, de 137 para 68 casos confirmados; e com zica vírus, de 60 para 5 casos confirmados em 2017.

“Conseguimos reduções expressivas nas doenças causadas pelo Aedes. Mesmo diante desse cenário, a população não deve baixar a guarda. O mosquito se prolifera nos locais onde se acumula água e já estamos no período chuvoso. A principal ação de combate ao transmissor dessas doenças continua sendo evitar sua reprodução”, diz o coordenador do programa, Kilder Vidal.

Paralelo à diminuição dos casos, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) também registrou o aumento de visitas domiciliares. Em 2016 foram computados 367.144 visitas realizadas pelos agentes de endemias. Em 2017 o número saltou para 514.995 imóveis vistoriados, um aumento de 71,2%.

Outro importante dispositivo que a Semsa mantém para o combate ao Aedes é o Disk Mosquito [99121-1641], uma linha de diálogo entre população e Vigilância Ambiental, que este ano contabilizou 394 atendimentos. “É importante que a população denuncie, entre em contato com a gente, para que possamos ampliar a nossa área de atuação”, reforça Kilder.

Além do trabalho de rotina, foram feitas 35 grandes ações em diferentes bairros, conforme os indicadores apontados como áreas de riscos pelos LIRAas. E foram vistoriados mais de 60 órgãos públicos, entre UBS’s, hospitais, secretarias e fundações.

Fonte: Sinanet/Sinan-online/CMVS/Semsa/PMM

Jamile Moreira

Assessora de comunicação/Semsa

 

 

 

UK betting sites, view full information www.gbetting.co.uk bookamkers

×