Semed realiza formação continuada para profissionais da educação do campo

Escrito por Rita Torrinha Ligado . Publicado em Noticias

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) promoveu nesta terça-feira, 18, na Escola Curralinho, mais um ciclo de formação continuada para profissionais de educação do campo. O encontro reuniu professores, gestores, coordenadores pedagógicos, merendeiros e motoristas das comunidades de Tessalônica, Curralinho, Campina Grande, Vô Lixandre, São Joaquim do Rio Pedreira, Ilha da Croa, João Rolindo e São Raimundo do Paraíso. Esta é a segunda capacitação que acontece para profissionais da zona rural este ano.

São capacitações específicas, oportunizando a cada profissional, seja de que área for, aprimorar sua prática de trabalho, considerando-se a realidade do campo, onde a dinâmica educacional é diferenciada do centro urbano. A finalidade é que essas ferramentas cheguem na ponta - os alunos - valorizando a história e a cultura de cada localidade. A intenção da secretaria é ampliar o Encontro de Formação das Escolas do Campo para todas as localidades rurais, chegando ao Bailique. Na rede municipal de ensino de Macapá existem 22 escolas do campo, que totalizam cerca de 1.700 alunos regularmente matriculados.

 

A formação desta terça-feira teve início com a mesa redonda “Educação do Campo”, ministrada pelo professor da Universidade Federal do Amapá, Marlos dos Reis, que enfatizou sobre o valor do conhecimento da terra onde se vive. “O que se está fazendo na escola Amazônia? Está se ensinando o quê? Está ajudando em que para a qualidade social da vida das futuras gerações? É preciso que a escola reconheça sua comunidade, faça com que os moradores conheçam sua história, que os professores trabalhem com os materiais oferecidos pelo e no espaço, levem para a sala de aula e ouçam com atenção os seus moradores mais velhos para que a história do lugar não se perda com o tempo”.

 

“Estou há dois anos e meio no Amapá, sou gaúcho, mas também vim do campo, e digo a vocês que a realidade amazônica está sendo uma escola para mim. Essa terra é rica demais, e é preciso que vocês reflitam sobre qual é a missão da escola do campo, trabalhando a diversidade cultural rural existente em suas comunidades”, completou Reis.

 

Maria Luiza, professora na Escola Municipal Ilha da Croa, em Carapanatuba, cujo acesso se dá somente por rio e aonde a energia só existe a motor de luz, veio participar da formação continuada, junto com outros seis funcionários da escola, e contou sobre a realidade daquela localidade. “Nossa comunidade depende para tudo da tábua de maré, da baixa e da alta do rio. Tem épocas em que enfrentamos inundações, mas nossa equipe já aprendeu a trabalhar com tudo o que nos cerca a favor do ensino. Valorizamos muito o modo de vida que temos e compartilhamos com nossos alunos esse aprendizado, pois muito aprendemos com eles também”.

 

Entre uma fala e outra, o professor Marlos Reis riscava no violão músicas de cantores regionais, como Joãozinho Gomes e Zé Miguel, que falam sobre o povo simples do campo, mais uma forma de mostrar aos participantes, as várias possibilidades de ensinar, incluindo a música.

 

A capacitação seguiu à tarde com oficinas, para professores e gestores, sobre o uso da lousa digital, com técnicos do Núcleo de Tecnologia da Semed; em outra sala o professor Cairo palestrou sobre “Civilidade e boas maneiras” aos motoristas e serventes; depois foi a vez da técnica Benedita Neida Flexa ensinar noções básicas de primeiros socorros. Numa terceira sala a equipe de nutricionistas da Semed se reuniu com as merendeiras para tratar sobre cuidados com a alimentação escolar e todo o processo e armazenamento, higiene e preparação dos produtos.

 

Há 18 anos atuando como merendeira do quadro efetivo do município, Jucicleide Costa já pode ser considerada uma veterana da função, mas ela não abre mão de aprender mais. “Ninguém pode abrir mão de conhecimento, porque a gente nunca sabe tudo, sempre aprendemos algo mais nesses encontros e fica para o nosso currículo. Gosto do que faço, esta é a quarta formação que participo e toda vez que tiver irei participar”.

 

Na educação municipal de Macapá os ciclos de formação são um processo, planejados para todas as categorias e níveis. A próxima formação será específica para coordenadores e auxiliares pedagógicos, na quinta e sexta-feira desta semana (20 e 21 de outubro), no Sebrae, pela manhã. 

 

Rita Torrinha/Asscom Semed

UK betting sites, view full information www.gbetting.co.uk bookamkers