Lixeira viciada: prefeitura recolhe 35 mil toneladas de lixo no primeiro semestre de 2017

Ligado . Publicado em Noticias

No primeiro semestre deste ano, a Prefeitura de Macapá intensificou o combate a pontos de lixeiras viciadas na cidade. Foram 42 locais em diversos bairros, todos receberam limpeza, totalizando o recolhimento de 35 mil toneladas de lixo e entulho que haviam sido despejados em ruas e avenidas da capital.

 

Na sexta-feira, 28, no bairro Amazonas, mais um ponto que servia como lixeira viciada foi limpo, de onde a prefeitura recolheu 28 toneladas de lixo. Caroços de açaí, carcaças de eletrodomésticos e animais mortos estavam entre os resíduos retirados de um trecho da Avenida Itacoatiara. A denúncia foi feita por moradores, por meio do Disque Denúncia da Secretaria Municipal de Manutenção Urbanística (Semur).

 

Alguns locais necessitaram de um serviço permanente, como a área do Falcão, no bairro Infraero; Av. Projetada, no Cidade Nova; Rua do Estádio Zerão, Jardim Marco Zero; canal do Jandiá e área da Caesinha. Estes locais receberam mais de 10 ações de limpeza durante este período, e, mesmo com a fiscalização, há dias que amanhecem com acúmulo de resíduos.

 

O Departamento de Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos da Semur fez o levantamento dos pontos de lixeiras viciadas mais críticos e também dos que a Prefeitura de Macapá, com apoio da população, conseguiu erradicar. Ao todo, 16 foram controlados e a população mantém limpos. Alguns destes, a problemática durava décadas, como na esquina da Rua das Oliveiras, no bairro Pedrinhas, onde a prefeitura teve que fazer serviço intenso de limpeza e monitoramento.

 

Segundo o secretário municipal de Manutenção Urbanística, Claudiomar Rosa, o combate não irá parar. “Vamos continuar declarando ‘guerra’ às lixeiras viciadas, mas não podemos ‘lutar’ sozinhos. Esse combate tem que ter apoio da população, pois são os maiores prejudicados com o mau cheiro e pestes que se proliferam no meio do lixo. A prefeitura irá trabalhar ainda mais durante o verão e o trabalho não é apenas limpar, é também fiscalizar, pois identificando os responsáveis por jogar lixo em logradouros fica mais fácil mantê-los limpos”.

 

A Lei Complementar 054/08 prevê multa, que varia de R$ 500,00 a R$ 2 mil, para quem for identificado como responsável por descarte irregular de resíduos sólidos. A prefeitura informa ainda que existem empresas privadas que são regularizadas para fazer o recolhimento de entulhos, móveis velhos e outro tipo de resíduo que não seja doméstico (este de responsabilidade do Município).

 

Aline Brito

Assessora de comunicação/Semur

 

UK betting sites, view full information www.gbetting.co.uk bookamkers