Pipas colorem o céu e confirmam-se como diversão dos macapaenses no Macapá Verão

Escrito por Lílian Monteiro Ligado . Publicado em Noticias

Com a chegada do verão e das férias escolares de julho, o céu ganha coloridos de todas as formas e tamanhos com as pipas, papagaios, rabiolas e curicas. A tradição não tem idade. Muitas crianças e adultos aproveitaram este domingo, 23, ensolarado para extravasar; se divertir empinando a pipa, no balneário de Fazendinha, onde acontece até 30 de julho o Macapá Verão.

 

Seja criança ou adulto, todos disputam espaço no céu para dar o melhor “laço” e cortar a pipa do adversário. Segundo o vendedor César Silva, 25 anos, morador do distrito de Fazendinha, suas rabiolas estão tendo boas saídas. “Gasto aproximadamente um real para confeccionar cada uma delas, usando papel de seda, cola, tala e linha, e vendo a R$ 2,50. Mas gosto mais de empinar do que vender; a adrenalina do laço, de cortar uma pipa no céu, é bem legal. Já cortei uma hoje, mas a linha que vendo é sem cerol [mistura de goma com vidro pilado, usado para deixar a linha cortante]”.

 

O uso do cerol é proibido pela Lei Municipal nº 1445/2005, visando evitar riscos à população. Inclusive, há registros de morte por conta da linha encerada. A Guarda Civil Municipal de Macapá (GCMM) informa que o perigo vai além do cerol. Correr atrás das pipas pelas ruas, em meio aos veículos, também põe em risco a vida da garotada praticante da brincadeira.

 

Para evitar acidentes graves, desde o início do Macapá Verão, a GCMM promove a Operação Cerol, com o objetivo de apreender linhas enceradas, tanto nos balneários onde ocorrem as domingueiras quanto nas ruas e distritos, de modo repressivo, recolhendo o material proibido.

 

Darlan Ribeiro, 16 anos, como ele mesmo falou, fez o “raspa” e cortou três pipas. “Não uso cerol porque sei do perigo, mas não deixo de empinar minha rabiola. Fiz o ‘raspa’ hoje, cortei três. Cortei e ‘arei’. É uma emoção grande”. Arar, na linguagem dos praticantes dessa brincadeira, significa cortar e pegar o papagaio com a mesma linha.

 

Em 2016, foram registrados seis acidentes envolvendo o uso de cerol, todos no bairro Perpétuo Socorro. Também foram recolhidos 60 quilos de carretéis de linhas com cerol. Quem quiser denunciar flagrantes do uso desse produto pode acionar a GCMM pelo número 98801-1153.

 

O Macapá Verão 2017 é uma realização da prefeitura, com o apoio da Fundação Nacional de Artes, Ministério da Cultura e Governo Federal.

 

Lílian Monteiro

Assessora de comunicação/PMM

UK betting sites, view full information www.gbetting.co.uk bookamkers